Quem achou que os estúdios Disney estavam ultrapassados e passando apenas histórias de princesas bucólicas e servis se enganou. Depois do longa de animação "Frozen", os produtores e criadores de uma das maiores empresas de animação e entretenimento do mundo começaram a pensar em questões polêmicas que envolvem sexualidade e família. Ni novo desenho feito para o #Cinema, a continuação de "Procurando Nemo", "Procurando Dory", o diretor Andrew Staton causou polêmico ao sugerir que as duas personagens que aparecem juntas são um casal lésbico.

Aconteceu hoje, quinta-feira (9), uma coletiva de imprensa em Los Angeles, com o responsável pelo longa.

Publicidade
Publicidade

Em resposta ao site de notícias de entretenimento UOL, Andrew riu da possibilidade de ser um casal gay.

"Nós não sabemos se elas são. Não perguntamos a elas", disse a produtora do #Filme, Lindsey Collins. Ela falou ainda que prefere não perguntar, da mesma forma que se deve fazer em relação às pessoas na vida real.

Apesar da "rasteira" dada pela produtora do longa, a imprensa norte-americana especula a respeito das cenas do filme. De acordo com a revista "Variety", o casal lésbico estará sim no filme, mas são "figurantes", isto é, aparecerão apenas uma vez em cena para causar polêmica e o tema não será abordado na ficção.

A sequência que chega nos cinemas brasileiros no dia 30 de junho, também tem uma cena em que duas mulheres aparecem juntas com uma criança junto delas, que seria o filho do canal.

Publicidade

Nas redes sociais, muitas pessoas confirmaram a hipótese.

Ainda na entrevista, a produtora disse que é comum que pessoas do mesmo gênero apareçam lado a lado, pois a Disney grava muitas cenas com personagens do mesmo gênero e eles não entendem porquê as pessoas estão preocupadas com isso.

"É como vemos no mundo", disse Lindsey.

Como o tema foi tocado, os produtores da animação lembraram que o filme fala sobre diversidade de forma ampla, sem tocar na sexualidade das personagens.

Como o tema foi tocado, os produtores da animação lembraram que o filme fala sobre diversidade de forma ampla, sem tocar na sexualidade das personagens. Os amigos de Nemo são diferentes dele, não só pela espécie, mas também por características humanas que são emprestadas aos animais da fábula. Existe um tubarão míope e um polvo que perdeu um do tentáculos. Os produtores disseram que falar sobre deficiências também é algo que pode tocar o público e entender que não somos todos iguais e, mesmo assim, é preciso haver respeito. #LGBT