A #Rede Globo de Televisão vetou o nome do Mc Biel nas atrações de sua grade. O cantor, de apenas 21 anos, acusado de assédio sexual a uma jornalista, estava cotado para participar dos programas “Dança dos #Famosos” e “Saltimbum”. Até a sua música, “Química”, foi cortada da novela #Haja Coração até que o assunto seja devidamente esclarecido.

Parece que a maré não está mesmo boa para o cantor. Ele também foi desconvidado a levar a tocha olímpica em Fortaleza, no Ceará pelo Comitê Olímpico.

Áudios da entrevista foram divulgados na última segunda-feira, em que Biel assedia a repórter: "Se te pego eu te quebro no meio. Você não pode falar nada".

Em depoimento à polícia, a moça reforçou o trecho em que o cantor afirma que a “estupraria rapidinho” em um quarto de hotel.

Publicidade
Publicidade

Fãs usaram as redes sociais para defender o funkeiro, mas o que conseguiram de fato, foram duras críticas. A hashtag #CorrentedeAmordoBiel chegou ao Trending Topics do Twitter, mas em sua maioria, com uma enxurrada de comentários contrários a campanha e críticas contra os fãs do cantor que tentaram apoiá-lo.

"Entendam que ser fã não quer dizer compactuar com as burradas dos seus ídolos. E no caso a burrada foi abuso sexual", escreveu um fã. "Vocês da #CorrenteDeAmorDoBiel devem saber que assédio é crime e que a impunidade colabora com a cultura do estupro e do machismo", afirmou outro internauta revoltado.

A discussão na rede foi acalorada e alguns sugeriram que a repórter é quem devia receber uma campanha de apoio, já que ela é a vítima.

Apesar das críticas em massa, muitos admiradores do cantor continuaram enviando mensagens de apoio.

Publicidade

Campanhas e vetos à parte, assédio sexual é crime e deve ser punido como tal. A polícia está averiguando o caso.

O cantor é acusado por uma repórter, que preferiu não ser identificada, do portal “IG” de assédio sexual durante uma entrevista concedida ao funkeiro. A assessoria do cantor continua alegando que tudo não passou de um mal-entendido e que o cantor usou "tom de brincadeira" ao conversar com a jornalista.