Na madrugada de sexta-feira, dia 3 de junho, para sábado (4), morreu em Phoenix, Arizona, cidade localizada nos Estados Unidos, um dos maiores lutadores de boxe do mundo. Internado em um hospital local, Muhammad Ali faleceu após problemas respiratórios.

O "lendário" Muhammad, como era conhecido, tinha 74 anos de idade e sofria há mais de 32 anos do Mal de Parkinson, doença progressiva que afeta o sistema neurológico e o cérebro, prejudicando a coordenação motora e oferecendo dificuldades de caminhar a quem sofre dela.

A imprensa e os fãs de Muhammad ficaram sabendo a morte do ídolo através de um comunicado enviado pela família do astro.

Publicidade
Publicidade

No texto, é informada a morte do ex-campeão de boxe, escrito por Bob Gunner, seu porta-voz.

"A família de Ali gostaria de agradecer a todos por seus pensamentos, oraçõe e pede privacidade neste momento", fala o comunicado.

Muhammad deixa a mulher, Lonnie William, e nove filhos que teve durante a vida.

Carreira brilhante e inesquecível

No auge de sua carreira, Ali foi proclamado pelos especialistas em sua modalidade de esporte como "o maior, mais ousado e mais bonito" lutador do mundo. Algumas pessoas diziam que na época em que ele atingiu o sua melhor performance como pugilista era capaz de "flutuar como uma borboleta e picar como uma abelha".

Na época em que lutou pelos Estados Unidos, ele ganhou 57 vezes. Delas, 37 foram por nocaute e cinco por derrotas. Quando tinha apenas 18 anos de idade ganhou sua primeira medalha de ouro nas Olimpíadas.

Publicidade

Muhammad foi vítima de racismo muitas vezes em sua carreira e, especialmente, quando ganhou a Olimpíada decidiu jogar a medala no Rio Ohio.

O lutador nasceu com o nome de Cassius Marcellus Clay Jr., porém ele se converteu ao islamismo e trocou de nome para Muhammad Ali.

A doença

As causas do Mal de Parkinson ainda são de origem desconhecida, porém alguns especialistas em medicina dizem que tudo ocorre por conta de um "mix" de fatores prejudiciais, como mutações genéticas das células e exposição a toxinas estão dentre fatores responsáveis. Homens são mais propensos a terem o Mal de Parkinson. A mãe da apresentadora da Rede Record, Xuxa, sofre da doença e atualmente se encontra debilitada, sem poder falar ou caminhar normalmente. #Entretenimento #Famosos #EUA