Na tarde desta segunda-feira (13), começou a circular pela internet a notícia de que a cantora Joelma, ex-vocalista da banda Calypso, teria dado uma entrevista em que comentou a respeito do atentado que matou 50 pessoas e feriu dezenas, em uma boate gay na cidade de Orlando, nos Estados Unidos. De acordo com a notícia, a cantora chegou a dizer que aquelas pessoas deveriam estar na igreja e não na boate, por isto estavam mortas ou feridas.

Um site, inclusive, chegou a publicar uma matéria com essa suposta declaração bombástica de Joelma, o que logo gerou uma grande revolta nas redes sociais e a cantora começou a receber críticas.

Publicidade
Publicidade

O site fez questão de lembrar que Joelma tem se mostrado cada vez mais religiosa, e por isto teria dito que o certo seria que todas aquelas pessoas estivessem buscando Deus. E mais, ainda afirmou que a morte dos homossexuais naquela boate foi da vontade de Deus e que por isto era preciso respeitar.

Entretanto, tudo isto é uma mentira, e em momento algum a cantora fez tal afirmação. A assessoria da cantora Joelma se assustou com o grande número de pessoas enviando críticas a ela pelas redes sociais e logo tratou de descobrir o que estava acontecendo. Foi quando se depararam com a falsa matéria.

Joelma fez questão de afirmar que em momento algum deu entrevista, e muito menos falou tais absurdos a respeito do atentado nos Estados Unidos que tirou a vida de tantos inocentes. A cantora desconfia que quem divulgou esta matéria tenha feito na intenção de destruir sua carreira, sujar o seu nome e queimar sua imagem.

Publicidade

O site onde a matéria foi postada já tirou do artigo do ar, mesmo assim, poderá ser processado por Joelma, já que inventou algo muito grave sobre a cantora. Inclusive, o empresário dela, Pedro Mota, já garantiu que vai processar o site que foi responsável por divulgar uma mentira tão absurda.

E agora todos os sites que chegaram a divulgar a falsa notícia sobre Joelma estão postando matérias pedindo desculpas, só que, mesmo assim, poderão ser processados porque a obrigação de cada um é verificar se a notícia é verdadeira antes de publicá-la, principalmente quando se trata de algo assim tão sério. #Famosos #Crime #Casos de polícia