O pastor Cesino Bernadino, um dos mais influentes líderes religiosos do país, está internado em estado grave desde o inicio da semana. Cesino é o presidente do Congresso Gideões Missionários da Última Hora, o maior evento religioso do Brasil, e acontece todos os anos na cidade de Balneário Camboriú em Santa Catarina.

As informações sobre o estado de saúde do pastor se espalharam e já tomaram diversas igrejas evangélicas, onde milhões de cristãos fazem vigília em prol da recuperação do líder religioso, que já tem 81 anos de idade.  Nas redes sociais, o pastor Reuel Bernadino, filho de Cesino e Vice-Presidente do congresso Gideões, pede orações pela recuperação do pai, e anuncia que ele está na UTI, precisando de um milagre.

Publicidade
Publicidade

Obra

Diversos pastores espalhados em todo o país devem ao Congresso Gideões o sucesso de seus ministérios. Nomes como o do Pastor Marco Feliciano, surgiram lá nesse congresso. Feliciano recebeu diversas profecias lá, inclusive a de que seria um dos políticos mais influentes do país. É por essas e outras razões, que Feliciano é um dos pregadores oficiais do Gideões todos os anos, e isso, ele deve diretamente ao pastor Cesino.

Outro pastor que agradece seu ministério a Cesino é o pastor Adeildo Costa. Esse é também outro nome que surgiu lá, e assim, são eternamente gratos ao pastor Cesino pela oportunidade que tiveram. Além das oportunidades dadas a pastores e pregadores, o evento arrecada milhões de reais todos os anos, e revertem parte da renda para missões, mantendo missionários e instituições como: creches e hospitais em países com altos índices de pobreza.

Publicidade

Não é a primeira vez que o pastor é internado, este ano já é a segunda vez que ele é hospitalizado com problema nos rins e nos pulmões. Em fevereiro deste ano, a família também anunciou que ele estaria no hospital e pediram orações.

Desenganado pelos médicos

O pastor Reuel gravou um vídeo, explicando que o pai infelizmente pode falecer a qualquer momento. Ele afirma que os médicos já desenganaram e prepararam a família para o pior. Apesar de acreditar no milagre, ele alerta que é preciso saber que o pior pode acontecer. #Religião #Doença #Morte