Após Santo descobrir que Miguel é seu filho e impedir incesto com Olívia, chega o momento de contar a toda a família sobre o primogênito. Assim, o agricultor organiza um jantar em família para contar a novidade. Pensando em tornar tudo o mais agradável possível, Luzia fica sabendo da novidade antes de todos. O presidente da cooperativa gagueja ao dizer que "parece" que Miguel é seu filho e teme a reação da esposa. Mas ela finge surpresa e destaca a crueldade dos de Sá Ribeiro ao esconder a verdade de todos.

Santo também decide contar à Olívia o mais rápido possível, pois é urgente que a filha se afaste do irmão e perceba que seus sentimentos não podem passar de cumplicidade.

Publicidade
Publicidade

Então, no momento do jantar, o agricultor já conta com alguns aliados para manter a calma... e a chegada do vereador torna essa estratégia muito necessária. Bento constrange Miguel dizendo que não se mistura com um Saruê. Nervoso, ele se levanta da mesa, mas Luzia demonstra solidariedade e pede para o cunhado ter calma.

Com o clima tenso, Santo começar a explicar a situação e desabafa que tudo é muito novo e surpreendente para ele. "Mas não deixa de ser uma boa notícia. Fora de tempo, é verdade, mas notícia boa como essa só tive outras duas na vida. Então, tenho fé que, depois do susto, vocês vão estar tão felizes quanto eu", inicia o agricultor.

Com lágrimas nos olhos, Santo confessa que aquela é a primeira vez que ele se senta à mesa e sente que ela está completa. "Desde que painho se foi, não teve um só dia em que eu não tenha sentido um vazio nessa casa".

Publicidade

explica. Com a atenção de todos, o agricultor desabafa que faltava alguma coisa em sua vida, mas ele não sabia o que era. Por isso, o patriarca já tinha se conformado com o vazio dentro de si. "Mas hoje eu sinto, pela 1ª vez desde que ele se foi, que Deus mandou mais alguém para preencher esse vazio", diz Santo, olhando para Miguel.

A comparação deixa Bento ainda mais irritado, mas Santo explica que no mesmo dia em que Deus levou o pai, também trouxe um filho para aquela família. "E hoje, depois de tantos anos, esse filho está aqui com a gente", completa o agricultor. Emocionado, Miguel continua o discurso dizendo que a vida acaba de ganhar um novo sentido, pois ele vê em cada um naquela mesa uma parte de si que ele não conhecia. "E só eu sei o quanto me fez falta", desabafa o rapaz.

Abraço de pai

Ao ouvir as palavras de Miguel, Santo não segura o choro e pede licença da mesa. Ele segue até a varanda e deixa as lágrimas caírem até perceber que Miguel chegou no mesmo cômodo. "Gostaria de agradecer pelo que fez lá dentro. E também por tudo o que tem feito por mim. Parece que fez mais do que fizeram pela minha vida inteira", afirma o jovem.

Publicidade

Santo não esconde a emoção e coloca a mão no ombro de Miguel. O agricultor lembra que foi ali que ele se despediu do pai, Belmiro. Então uma brisa alcança os dois na varanda e o filho de Tereza diz que gostaria de ter convivido com seu outro avô. "De um jeito ou de outro, ele te conhece. Painho não recusaria a bênção para um neto", conclui o agricultor, abraçando o filho pela primeira vez. #Novelas #Conectados #Velho Chico