Damião estava preste a levar Elisa embora da fazenda dos Castaños quando Carmem diz que eles são filhos do mesmo pai. Eles não acreditam no que Carmem diz e exigem uma prova que comprove o parentesco. Seu Augusto explica que Lúcio foi até o centro de saúde pegar o resultado de paternidade que dizia que Elisa não era sua filha. Carmem manda Dolores desarrumar as malas, pois é lógico que ninguém da casa irá embora. Elisa sofre em seu quarto ao pensar na possibilidade de ser meia irmã de Damião. Carmem expulsa de sua casa Paloma, Gael e padre Lupe impedindo que eles conversem com Elisa e Augusto. Almerinda se volta para a direção da processadora e diz a Bráulio e Ramiro que vai pagar os fornecedores com o dinheiro que possui em uma conta particular não vinculada a conta da processadora.

Publicidade
Publicidade

Dolores consola Elisa, que diz que não pode ver Damião como seu irmão porque o vê como homem. Almerinda da ordens a Ramiro para que encontre uma maneira de destruir de vez os Castaños.

Florência vai a casa de Henrique e explica o que ocorreu com o seu pai. Ela pede para que ele a leve para o visitar na cadeia. Augusto vai até o quarto de Elisa e diz que senti muito pelo que aconteceu e explica que esse era o motivo pelo qual ele queria sair do povoado. Elisa, revoltada, diz que tudo que o pai disse era mentira, todo o carinho, o arrependimento que ele dizia sentir, era apenas um teatro e que agora finalmente entende todo o desprezo que ele sentia por ela. Augusto diz a Carmem que mesmo que ele não tenha ido embora, isso não vai mudar a situação entre eles.

Afim de se livrar de vez de Augusto Castaño, Almerinda Oferece dinheiro a Ramiro para que ele compre as terras de Augusto

Damião procura Almerinda e perguntar se existe alguma chance dele e Elisa serem irmãos.

Publicidade

Augusto vai até o túmulo de Estefânia dizer que ela é a culpada da dor dele e que ela acabou com a sua vida e com a vida de Elisa. Ramona vai ao cemitério e encontra Augusto em frente ao túmulo da ex-esposa e diz que ela já tinha o advertido, que da próxima vez que o encontra-se no cemitério seria de joelhos no túmulo de Estefânia pedindo perdão. Seu Augusto diz a avó de Paloma que jamais pedirá perdão a Estefânia.

Ramona conta a Augusto que quando chegou no local do acidente a mãe de Elisa ainda estava viva e que escutou suas últimas palavras, mas que no início não tinha encontrado nenhum sentido para o que ela disse, porém, depois que os anos foram passandom essas palavras ficaram em sua mente e que hoje ela já sabe o que significam. A avó de Paloma está preste a contar tudo o que sabe quando Elisa chega e diz que Augusto não tem nenhum direito de ir no túmulo de sua mãe e o expulsa do cemitério. Ramona diz que Elisa não deveria ter mandado seu pai sair do cemitério. Elisa pede para ficar sozinha e a curandeira vai embora.

Publicidade

Almerinda diz que não pode confirmar para Damião que ele e Elisa são irmão, mas também não pode negar. Ramiro vai até a loja de Horácio e diz que precisa de sua ajuda para destruir os Castaños, Horácio responde que isso não será preciso porque Augusto está vendendo tudo para ir embora do povoado.

Damião e Elisa se encontram no cemitério quando ambos estão visitando o túmulo de seus pais. Dolores procura Lúcio para pedir ajuda, pois não sabe como consolar Elisa. Henrique diz a Guido que pode contar o dinheiro dele para pagar um bom advogado para tirai-lo da prisão e que faz isso por Florência. Damião desabafa com o Padre Lupe sobre o motivo que o impediu de levar Elisa. Desiludido, ele diz que o amor deles é impossível porque dois irmãos não podem ser um casal. O padre garante que eles não são irmão, mas não pode provar. Padre Guardalupe diz que Rosendo e Estefânia nunca foram amantes. #Novela Mexicana #Abismo de Paixão