Na tarde desta terça-feira, dia 5 de julho, foi postado um vídeo no canal do Youtuber Felipe Neto que prometeu sacudir com a comunidade LGBT. Porém, o tiro parece ter saído pela culatra. Após atacar Marcos Feliciano (PSC-SP) pelo Twitter, Neto foi conversar com ele pessoalmente, em seu gabinete. O vlogueiro tem mais de 5,7 milhões de seguidores na internet, uma das maiores audiências do Brasil no ramo. O desafio de ter um debate "sadio" foi aceito pelo deputado federal e rendeu mais de 40 minutos de vídeo.

A ideia era que Feliciano e Felipe conversassem sobre homossexualidade em diversos aspectos.

Logo no começo, Neto se desculpou com Feliciano, porque o ofendeu pela internet.

Publicidade
Publicidade

"Foi algo que eu recrimino. Não teria por que, por discordar de você, te atacar pessoalmente ao invés de atacar suas ideias ou questionar suas ideias", disse.

O deputado aceitou o pedido e disse que, "como pastor", já o havia desculpado há muito tempo.

"Já orei por você", disse Marco Feliciano.

Após o atentado homofóbico na boate Pulse, em Orlando, EUA, que deixou 49 mortos e 53 feridos, os dois entraram em um embate pela internet. Feliciano chegou a postar que grupos homossexuais estavam usando a tragédia "para se promover". Revoltado, Neto disse que não iria mais debater com o parlamentar pelo Twitter e apenas pessoalmente.

Sem esperar, Feliciano topou o desafio e recebeu a equipe do vlogueiro em seu gabinete. O pastor e legislador também é pré-candidato à Prefeitura de São Paulo.

Dois lados de uma história

Feliciano começou a defender sua posição a respeito do casamento homoafetivo.

Publicidade

Ele é contrário e justificou sua opinião, a partir do artigo 226 da Constituição Federal. O pastor fala que, em 1988, foi entendido que apenas "homem e mulher" constituem uma família.

"Não tem nenhum medieval aqui", opinou.

Ainda assim, ele defendeu que a Constituição pode mudar, mas tem que atender a essa prerrogativa.

Feliciano ainda indicou que permitir o casamento "gay" seria algo sério, um "problema jurídico muito grande" e que poderia ferir princípios do texto constitucional.

Já como pastor, Feliciano discutiu com Felipe Neto sobre citações que a Bíblia faz aos homossexuais.

Assista ao vídeo do debate entre Marco Feliciano e Felipe Neto:

#Famosos #Homofobia #LGBT