Infelizmente, para o MC Bin Laden, criador do hit de sucesso: “tá tranquilo, tá favorável”, a situação não está tão boa assim. Isso porque o cantor teve a sua entrada nos Estados Unidos barrada momentos antes de embarcar para um importante evento naquele país. O impedimento veio através do consulado americano no Brasil. Sua participação aconteceria no MoMA, Museu de Arte Moderna de Nova York, que reúne artistas de todo o mundo, e Bin Laden foi um dos privilegiados para participar desse evento, que, para ele, não aconteceu.

De acordo com os representantes do artista, a informação pegou o cantor e todos que estavam na organização de surpresa, isso porque eles já teriam feito todos os trâmites legais aqui no Brasil e haviam recebido o aval americano para que o funkeiro pudesse viajar, no entanto, de última hora, os representantes receberam a notícia de que a viagem de Bin Laden estava cancelada, consequentemente, a sua participação no MoMA também.

Publicidade
Publicidade

O visto do cantor chegou até a ser liberado.

Segundo o empresário do MC Bin Laden, o consulado americano no Brasil havia pedido um ‘teste de drogas’, (exame toxicológico), mas a equipe que acompanha o cantor não conseguiu essa documentação necessária a tempo para que o funkeiro fosse permitido de entrar nos #EUA. O evento do MoMA está em sua 19ª  edição. “O melhor de músicos, DJs e sons experimentais locais e internacionais, de diferentes gêneros”, diz o site oficial do evento nos Estados Unidos.

Essa não seria a primeira vez que Bin Laden se apresentaria em um país estrangeiro, ele já levou o seu “tá tranquilo, tá favorável” para ser apresentado na capital de Portugal, Lisboa, na Suiça e também na Bélgica. De acordo com o cantor, essas experiências internacionais são importantes para ele e para o grupo que o acompanha, porque, segundo o funkeiro, a sua imagem deixa de ser algo somente nacional, para ser algo internacional.

Publicidade

Procurado pelo portal G1, o consulado dos Estados Unidos no Brasil afirmou que não quer comentar o ocorrido com MC Bin Laden, pois é um caso específico. #Justiça