O ano de 2016, de fato, será inesquecível para o ator norte-americano Leonardo DiCaprio, pois foi no dia 28 de fevereiro que o artista depois de longos anos de espera, ganhou finalmente o seu 1º Oscar como melhor ator, no filme “O Regresso”, interpretando o personagem Hugh Glass, a partir de uma história que não é fictícia, sendo um explorador que, logo após ter sido ferido gravemente por um urso, é abandonado pelos amigos no ano de 1820, nos inóspitos Estados Unidos. A partir daí, Glass busca, incansavelmente, vingança contra os seus antigos companheiros. O mais interessante, porém, estava por vir, pois na ocasião do recebimento do Oscar 2016, o ator abordou um dos seus assuntos prediletos e do qual é ativo defensor, a saber: a mudança climática que afeta a vida de todo os humanos e criaturas vivas do planeta. 

DiCaprio foi incisivo ao dizer que “precisamos apoiar os líderes ao redor do mundo que falam pela humanidade e não pelos grandes grupos industriais".

Publicidade
Publicidade

Tanto é assim que a LDF, sigla em inglês que traduzida significa Fundação Leonardo DiCaprio, veiculou o fato histórico de que doará o valor de 15,6 milhões de dólares na forma de incentivos ao bem-estar dos #Animais e para movimentos que se relacionem diretamente às causas ligadas ao meio ambiente.  

Os critérios adotados para a divisão dessa notável quantia, conforme anunciou a World Animal News (Notícias do Mundo Animal), obedecerá regras tais como: quem serão as organizações que têm potencial ou cumprem os pré-requisitos ao recebimento do dinheiro; terão que ser grupos que, comprovadamente, atuem na conservação dos habitats e vida selvagem; proteção dos oceanos, cuidados com povos indígenas e que ainda trabalhem na busca de respostas e soluções de vanguarda para resolver os problemas das alterações no clima da Terra.  

Desde o ano de 1988, que a LDF é responsável por conceder subsídios a grupos classificados nas categorias do parágrafo anterior, onde as doações já são superiores aos 59 milhões de dólares. 

O ator se diz preocupado com os “desafios ambientais mais urgentes do mundo” e, por causa disso, é justificável que as doações da Fundação Leonardo DiCaprio, eleve as quantias oferecidas em dinheiro e também vise à formação de parcerias consideradas estratégicas para o tema.   

Vale frisar, principalmente, que Terry Tamminen, o mais recente presidente da LDF, frisou que o ator Leonardo DiCaprio e a fundação em si, têm se transformado em porta-vozes singulares para as causas do ambiente por muitos anos, pois, atualmente, em mais de 40 nações e nos 5 oceanos, são coordenados um número superior a 70 projetos direcionados ao meio-ambiente especificamente pela Fundação do ator.    #Cinema #Hollywood life