Foi ao ar, na noite da última quarta-feira, no Programa do Gugu (Record), uma #entrevista emocionante com a cantora Eyshila. Ela abriu o coração e falou pela primeira vez sobre a morte do filho, Mateus Oliveira, que faleceu no dia 14 de junho, vítima de uma meningite com encefalite herpética.

A primeira pergunta é sobre a força que ela está tentando ter para suportar tudo isso. Ela respondeu categoricamente, é Deus! A cantora diz que Deus tem sido sua sustentação, e se mostra conformada com tudo, porque sabe que tudo faz parte de um plano dele. Se Deus quisesse ter livrado o meu filho, ele teria livrado onde quer que fosse! Disse.

Publicidade
Publicidade

Sintomas

Dias antes de morrer, Mateus havia se queixado de muitas dores de cabeça, ela conta que ele foi levado imediatamente para o hospital, e começaram os exames. Eyshila achava que fosse algo comum, no entanto, vinte e quatro horas depois, veio o diagnóstico da doença, e então, todos perceberam a gravidade da situação.

Não achei que ele fosse morrer

A cantora diz que não imaginou que ele fosse morrer, ela conta que estava muito confiante. Mesmo diante do quadro de saúde dele, ela acreditava que estava tudo sob controle, e que, a qualquer momento, ele poderia ser liberado e voltar para casa, até que ele teve uma hemorragia cerebral.

Corrente de oração

Pessoas do mundo inteiro criaram uma corrente de oração pela vida de Mateus, ela diz que ficou extremamente grata, ao ver mães de diferentes religiões intercedendo pelo filho.

Publicidade

Ela conta que, muitas vezes, chegavam pessoas que queriam apenas lhe dar um abraço, mostrar seu apoio, e isso foi fundamental para suportar aquela dor.

Despedida

Em lágrimas, Eyshila conta que Deus deu a ela pelo menos sete dias para se despedir do filho. Ela conta que poucas mães têm essa oportunidade, e ela pôde ver seu filho sorrir, ao receber amigos e cantores que ele gostava, eles foram lá no hospital cantar para ele, e ela pode vê-lo sorrir antes de entrar em coma e morrer.

Consolo

Eyshila diz ter aprendido que, nessas horas, não são só palavras que consolam, mas a simples presença de alguém ali do lado, significa muita coisa, e foi isso que a consolou. Pessoas ao seu lado, dando um abraço, dizendo: estou aqui!

Assista na íntegra:

#Religião #Vídeo