O universo criado de “Game of Thrones” é pura fantasia, mas existem verdadeiros aprendizados por trás da trajetória de Jon Snow, Daenerys Targaryen e Cersei Lannister, que protagonizarão a sétima temporada. As semelhanças e diferenças entre eles podem lhe ensinar muito, confira!

Cersei Lannister

A personagem passou anos em segundo plano, como coadjuvante. Extremamente calculista e inteligente, Cersei se destaca em qualquer articulação. Maquiavel se orgulharia muito dela, afinal, para ambos, os fins justificam os meios. Estar no Trono de Ferro significa que ela é a mais poderosa dos sete reinos, e a que corre maior risco.

Publicidade
Publicidade

  • Tudo tem um preço

É impossível comandar sem um preço. Qualquer liderança exige grande responsabilidade. Todos os planos de Cersei tinham o empecilho de que a decisão final era do rei e não dela, e todos os reis que estiveram ao lado dela morreram - coincidentemente. Ela sofreu devido as limitações do jogo. Agora ela enfim se sentou no Trono de Ferro e haverá uma inversão de papéis, além da cobrança das dívidas que ela assumiu para chegar aonde chegou.

  • Não tema que você é

Somente quando a então rainha Mãe se libertou das opiniões alheias e adota completamente suas particularidades é que ela conseguiu o que queria. O caminho de cada indivíduo é diferente.

Jon Snow

Sofreu na Patrulha da Noite e nas terras Selvagens. Ele morreu e ressuscitou, literalmente. Mas se tornou um verdadeiro herói, que trilhou cada parte do próprio caminho e ganhou o respeito de seus liderados por ser tão honrado, além de suas habilidades em combate.

Publicidade

  • Reputação vale ouro

De uma integridade moral inquestionável, Jon Snow sempre foi um homem honrado. Seus inimigos o respeitam, ainda que seja bastardo, e seus homens o amam. Ele sabe como ninguém transformar seus rivais em amigos. Ele não é apegado ao poder, prova disso é que na maior parte do tempo, Jon enfrentou coisas terríveis em cenários igualmente ruins.

  • Decisões amarradas em valores

Ainda que Jon erre, às vezes, ele não perde seus aliados e liderados, pois todas suas decisões são baseadas em bons valores e sempre há um motivo por traz de cada escolha.

  • Resistir pode custar caro

Ainda que Jon sempre tente optar pela melhor alternativa, ele é lento para decidir e por vezes hesita quando não deveria. Tal falha, literalmente, custou-lhe a vida, por sorte, a Sacerdotisa Vermelha, Melisandre, o trouxe de volta.

  • Quem tem amigos, tem tudo!

Para cada fraqueza que Jon demonstrou ao logo dos anos, uma pessoa incrível estava ao seu lado para ajudá-lo. E ele sabe mantê-las e respeitá-las.

Publicidade

Como Sam Tarly, Davos, Tormund, Sansa e a brilhante Lyanna Mormont.

Daenerys Targaryen

A mãe dos dragões sempre foi a candidata que todos esperavam que chegasse ao trono. Ela tem o direito por nascença, mas a torcida se deu pela sua incrível postura nestes anos. Da mesma maneira que Jon, ela precisou traçar sua jornada em um contexto totalmente favorecido pelos homens, e se firmar como heroína e líder. Da mesma forma que Cersei, Dany assumiu o protagonismo, e como Jon, reuniu incríveis aliados – sem contar seus três dragões!

  • Estratégia é necessária

Ao longo de seus erros e acertos, a nascida da tormenta oscilava entre ataques furiosos e falhas levianas. Com a chegada de um estrategista talentoso como Tyrion, ela enfim conseguiu organizar seus esforços sabiamente e seguir rumo a Westeros.

  • Símbolos são importantes

Daenerys criou uma personagem de si mesma, uma vencedora, a libertadora dos escravos, nascida do fogo, mãe dos dragões, o que a torna irresistível se for julgar o Marketing. Jon Snow também sabe disso e ambos sabem como tocar corações. Cersei por pouco não perdeu a vida, por ignorar tais elementos.

  •  Use seu poder

O poder sempre esteve nas mãos de Dany, e ela muitas vezes hesitou. Mas quando ela ordenou que seus dragões ateassem fogo na frota naval dos mestres escravagistas, ela firmou, finalmente, sua posição de candidata ao Trono de Ferro. #Seriados #Curiosidades #Game of Thrones