Renato Modesto, autor da novela '#A Terra Prometida', afirmou, em entrevista ao E+, que se inspirou em #Game of Thrones para escrever o roteiro da nova atração da TV Record. Ele relatou que a série do canal a cabo tem feito muito sucesso, por isso, resolveu fazer uma versão bíblica.

Modesto declarou que é muito fã da série da HBO, assim como muitos brasileiros.'A Terra Prometida' terá tribos como de Manassés, Judá, Jericó e Efraim, assim como em Game of Thrones, com Targaryen, Frey, Stark e Lannister. As filmagens se ambientarão em 1200 a.C. onde Josué vai em busca da conquista de Canaã. Ele e as tribos de Israel irão enfrentar os inimigos e atravessar o Rio Jordão.

Publicidade
Publicidade

Também degladiará com a Kalesi, a rainha das serpentes. 

Este personagem foi retirado da série, na qual o autor se inspirou, não sendo bíblico. Anderson Souza, o diretor da novela, ainda afirmou a possibilidade da novela se tornar filme, assim como 'Os dez mandamentos', que teve milhares de ingressos vendidos, porém, com salas de cinema vazias. O projeto ainda prevê a criação de subprodutos.

Os planos da Rede Record é continuar investindo em produções bíblicas, mas não seguirá sua ordem cronológica. Pretendem fazer "O Apocalipse", para não cansar o público com a ideia de sequência de acontecimentos, se tornando monótona. Eles também introduzirão cenas da novela 'Os dez mandamentos', para ilustrar alguns trechos bíblicos, com intuito de ganhar novos adeptos a essa produção.

Fica claro que o interesse dos idealizadores é fazer uma releitura bíblica, inserida em uma trama conhecida, que é o Game of Thrones, para garantir o sucesso dos expectadores.

Publicidade

Vamos aguardar a reação do público para ver se irão gostar de ver uma versão gospel e brasileira da série queridinha do momento e se não irá decepcionar evangélicos, que talvez estão esperando uma novela mais fiel às Escrituras Sagradas.

Talvez seja a tentativa de produzir algo que os evangélicos possam assistir, já que muitos não acompanham a série Game of Thrones, por conter cenas consideradas inadequadas, pela comunidade gospel no Brasil. #Religião