Após 60 episódios de “Game of Thrones”, chegou o momento de fazer uma retrospectiva e eleger os melhores momentos. Confira a lista!

Nota: O conteúdo abaixo contém spoilers! #Seriados

  • The Lion and the Rose” (2º episódio da 4ª temporada): Após três temporadas inteiras aturando o perverso, covarde e literalmente chato, Joffrey Baratheon, ele finalmente recebeu o que merecia no início da quarta. Depois de implicar com Tyrion e beber um vinho envenenado, o rei morreu em agonia. Foi um alívio para o público, que até alí já havia sofrido muitas perdas, um vilão a menos foi um consolo.
  • "And Now His Watch Is Ended" (4º episódio da 3ª temporada): Jaime Lannister perdeu a mão direita; Margaery começou a manipular Joffrey – irritando Cersei; Theon Greyjoy foi tapeado por Ramsay Snow; O Lord Comandante Mormot, da Patrulha da Noite, foi assassinado durante um motim. Tantos acontecimentos e Daenerys ainda fecha com chave de ouro fugindo com uma tropa de oito mil soldados imaculados e acabando com a vida dos mestres escravistas em Astapor.
  • "The Mountain and the Viper" (8º episódio da 4ª temporada): Neste episódio, Dany descobre a traição de Jorah. Mas o foco do capítulo foi o duelo, por julgamento, entre Oberyn Martell e Montanha. Por pouco, Martell não o derrotou, porém, ao tentar arrancar confissões do oponente, pagou um preço alto. Possivelmente a cena mais impressionante de assassinato da série.
  • "Battle of the Bastards" (9ª episódio da 6ª temporada): Considerado o melhor episódio de série já transmitido na tv a cabo, a batalha teve cerca de 20 minutos espetaculares, com o singelo exército de Jon Snow e aliados, contra Ramsay Bolton, para retomar Winterfell. O exército do Vale surge de última hora em prol de Jon Snow – e Sansa – que reconquistam seu lar e deixam o inimigo virar comida de cachorro. Do outro lado, Daenerys ateou fogo, montada em um de seus filhos, em uma frota de navios dos Mestres em Meereen para reestabelecer a paz.
  • "The Children" (10º episódio da 4ª temporada): Jaime Lannister liberta Tyrion, que antes de fugir mata seu pai de maneira peculiar. Brienne enfrenta Cão de Caça em um duelo incrível, e pouco depois Arya Stark se mostra indiferente ao sofrimento de Cão e recusa-se a mata-lo. Stannis chega até a Muralha para salvar a Patrulha da Noite.
  • "Baelor" (9º episódio da primeira temporada): A morte de Ned Stark foi o primeiro choque que o público teve do que realmente se tratava #Game of Thrones. Além de seu filho Robb se aliar a Walder Frey, Arya Stark fugir e de Daenerys perder o filho ao tentar salvar Khal Drogo usando magia negra.
  • "The Winds of Winter" (10º episódio da 6ª temporada): Ao decidir utilizar a violência, Cersei garantiu uma das melhores cenas de explosão, que eliminou quase todos seus inimigos – e consequentemente seu filho – e se tornou a rainha do Trono de Ferro. Daenerys enfim seguiu viagem para Westeros, com seus dragões e exército. Arya assassinou Walder Frey e seus filhos em uma sequência arrepiante.
  • "The Rains of Castamere" (9º episódio da 3ª temporada): O Casamento Vermelhou foi a mais trágica e cruel morte dos “heróis”. Os fãs não-leitores que não faziam ideia do destino dos Stark foram impactados no nível máximo. O público ficou horrorizado e era a intenção. Os showrunners da série decidiram adapta-la para #Televisão justamente por conta deste momento.
  • "Blackwater" (9º episódio da 2ª temporada): Staniss queria reivindicar o Trono por ser um Baratheon legítimo, ao contrário de Joffrey, e foi para a guerra. Tyrion Lannister foi genial com seu plano do fogovivo e encorajando os soldados, na linha de frente, a batalharem. Enquanto o rei fugia para seus aposentos.
  • "Hardhome" (8º episódio da 5ª temporada): Ninguém aguardava um episódio tão poderoso. Miguel Sapochnik, na direção, trouxe insanos momentos dos Caminhantes Brancos na terra de Mance Rayder, da forma mais incrível possível. E impôs Jon Snow como herói para ninguém colocar defeito.