Para que “Game of Thrones” atingisse o sucesso que é hoje, um trabalho minucioso foi feito nos bastidores, como a linguagem Dothraki e o Alto Valiriano que foram criados por David J. Peterson, membro da Sociedade de Criação de Linguagens, uma organização que trabalha com ‘conlangs’ – língua construída.

Esses dialetos são pensados e desenvolvidos palavra por palavra, e estão presentes em grandes ficções, como o ‘Klingon’ de Star Trek, ‘Na’Vi’ de Avatar, além dos idiomas de GoT.

De acordo com David Peterson, as palavras criadas para o Dothraki foram baseadas em sua cultura, ou seja, podem descrever fenômenos, plantas e animais de seu cotidiano, mas não há palavras para situações novas.

Publicidade
Publicidade

Khal Drogo não sabia o que era “Trono”, por exemplo. E “ler”, “escrever” ou “livro” foram exemplos de palavras descartadas, já que para a tribo, o dialeto, não possui forma escrita. Entretanto, há 14 termos para “cavalo”, que é extremamente sagrado para eles.

As influências do dialeto são das linguagens: turca, inuktitut, suaíle e russa. Peterson uniu todas as palavras dos três primeiros livros da saga literária de George R.R. Martin e analisou as sílabas e a cronologia para criar sons e determinar encontros consoantes. Com relação à gramática criada, o Dothraki já conta com 4 mil palavras, contra as 1,7 mil iniciais para a primeira temporada. O objetivo de Peterson é atingir 10 mil. Não existem artigos como “o” ou “a”, e os pronomes são classificados em cinco: acusativo, genitivo, nominativo, ablativo e alativo.

Publicidade

O verbo pode ser flexionado para expressar algo negativo e existe um tempo chamado “futuro sintético”. Dentre as palavras, também existem palavrões, por exemplo, ‘Ifak’ significa “estrangeiro” e usado como insulto na tribo. ‘Chovo’ quer dizer “bunda”, ‘graddakh’ representa “fezes”, ‘gale’ significa “ovo” e/ou “pênis”, em tom de insulto.  

Os atores não aprenderam o idioma de fato, eles aprenderam a pronúncia adequada com preparadores vocais e memorizavam suas falas. Algumas palavras e expressões ficam, de fato, conhecidas nos bastidores, mas eles não conseguiriam manter uma conversa em Dothraki. A palavra que o elenco mais errou em questão de pronúncia, por incrível que pareça, foi “Khaleesi” que significa rainha e é como Daenerys Targaryen é chamada. Mas, como acontece no próprio português, quando se comete um erro, as pessoas passam por cima, o que importa é a comunicação.

#Televisão #Seriados #Game of Thrones