Não é nenhum segredo que o novo vídeo clipe de Keyne West para 'Famous' vai além do que se poderia chamar de ousado. O single do rapper chocou grande parte do público por exibir bonecos de cera representando várias celebridades nuas e juntas na mesma cama com um realismo tremendo.

 Keyne uniu numa grande 'confraternização' nomes muito influentes, como: Taylor Swift, Donald Trump, Chris Brown, George W. Bush e até ele mesmo e sua esposa, Kim Kardashian. E como não poderia deixar de ser, o vídeo é proibido para menores de idade.

Para fazer de 'Famous' o grande rit que se tornou, cercado de polêmicas mesmo depois de 1 mês de lançado, foram gastos cerca de 750 mil dólares para produção dos bonecos de cera peladões, os quais demoraram mais de seis meses e meio para ficarem prontos — o que é absolutamente insano!

Entretanto, sem perder a qualidade, e com certeza custando muito menos que a versão original, #Justin Bieber, Nick Jonas, Cheryl Cole, Carly Rae Jepsen e outros se juntaram para fazer uma versão sarcástica do clipe polêmico.

Publicidade
Publicidade

Confira aqui, Justin Bieber e outras celebridades irem para cama juntos — Porém vestidos! —  para uma zoação hilária com 'Famous'!

A versão "limpa" produzida pelas estrelas claramente foi gravada em partes individuais, então Justin Bieber e Cheryl Cole nunca estiveram realmente juntos na mesma cama, porém o clipe sequencia cenas de perguntas e respostas entre os dois, de forma a parecer que os astros estão tendo uma conversa divertida e fazendo trocadilhos. 

Cheryl chega a pedir a Justin que liste as qualidades que ele mais gosta nela, e ele nem sequer hesita!

Enquanto Bieber e Cole trocam uma ideia, o vídeo também mostra que outros #Famosos se juntaram à brincadeira para jogar conversa fora na cama e tirar sarro de suas próprias músicas, tais quais foram: 5 Seconds Of Summer, Nick Jonas, Carly Rae Jepsen, Troye Sivan, Meghan Trainor, o radialista Nick Grimshaw e o remake também contou com os apresentadores americanos Ant & Dec. 

O vídeo sátira, postado em 6 de julho, foi encomendado pela BBC rádio 1 dos Estados Unidos e já tem mais de 2 milhões de visualizações do Youtube.

Publicidade

Confere ai:

#EUA