Cícero chega a seu limite nos próximos capítulos de #Velho Chico. Após ver que Santo está se reaproximando de vez do Tereza e flagrar os dois juntos mais uma vez, o jagunço do coronel arma para dar fim ao rival de uma vez por todas. Segundo a colunista do Jornal O Globo, tudo começa quando o empregado da fazenda disputa uma pega de boi com o pai de Miguel.

Santo leva a melhor e ganha o animal como prêmio. Mas como se não bastasse perder, Cícero ainda fica possesso ao ver o agricultor dando o troféu de presente para Tereza. A filha do coronel percebe que o amigo de infância fica irado e pergunta o motivo de tanta raiva. Magoado, ele explica que seus sentimentos não são pela disputa, mas já começaram há muito tempo.

Publicidade
Publicidade

"Desde que ocê começou a dar intimidade pra aquele amaldiçoado", explica ele.

Tereza tenta trazer o amigo para o seu lado e explica que o "amaldiçoado" é o grande amor de sua vida. Cícero começa a chorar e a filha de Afrânio conta que sente um amor enorme pelo jagunço também, mas é um sentimento de irmão. Apesar do carinho de Terê, o empregado na fazenda não deixa a mágoa de lado; e tudo piora quando ele flagra o casal mais uma vez.

Com raiva, Cícero tranca Tereza num depósito e vai atrás de Santo, conseguindo surpreender o rival. Com uma arma apontada para o agricultor, ele afirma que não precisa de motivo para atirar; mas o pai de Miguel não se intimida e pergunta se os dois vão resolver o problema como homens ou ele vai matá-lo se escondendo atrás de uma arma. O jagunço sente o espírito do pai, Clemente, e se incentiva a dar fim no rival.

Publicidade

Santo não para de provocar e diz para Cícero fazer o que "seu dono" manda. "Tô aqui por mando, não! Tô aqui por amor!", responde o capanga. O agricultor consente e diz que entende a raiva do rival, chegando a confessar que talvez também quisesse o matar se tivesse do lugar de Cícero. Incentivado pelo espírito do pai, o jagunço atira, mas erra de propósito.

Ainda tentando se controlar, Cícero revela que quer matar Santo há muito tempo. Ele confessa que errou seus caminhos tentando eliminar o rival, mas se conseguisse mata-lo agora, estaria provando que o amor do agricultor é maior que o dele. "E isso ele não é!", decreta ele. Mais tranquilo, o jagunço afirma que suspenderá a jura de morte enquanto Tereza estiver feliz com o agricultor.

Ao voltar para o depósito, Tereza entra em desespero ao acreditar que Cícero matou Santo, mas o jagunço explica o que aconteceu e a filha do coronel briga de vez com amigo de infância. #Novelas #Conectados