O sofrimento na vida de Elisa cresce a cada dia, a moça não aguenta mais as provocações de Carmem e as duas declaram guerra. Para completar, Elisa ainda está acusando Almerinda de tentar assassiná-la. Este capitulo vai será exibido na quinta-feira dia 04 de Agosto.

Damião não acredita que Elisa tentou matar sua mãe, ele diz que ela não teria motivos para lhe fazer dano, contudo Almerinda insiste na mentira. Elisa conversa com seu padrinho sobre Carmem e eles decidem verificar se Augusto deixou algum testamento, caso não tenha deixado eles terão que consultar um advogado para tomar as medidas cabíveis contra a tia da moça.

Publicidade
Publicidade

Betânia vai visitar o esposo que está em um hotel e diz que voltar com a esposa foi um erro, o doutor acusa a mulher de não ter mudado e os dois discutem novamente. Betânia avisa que fará um jantar para que Paulo peça a mão de Sabrina em casamento, que se ele se interessar está convidado.

Dolores conta a Elisa o que aconteceu com Almerinda, Gael pede ajuda a Lúcio para que eles consigam recolham assinaturas do povo para que padre Lupe não seja transferido. Paloma diz a Elisa que irá procurar outra alternativa para ser feliz e que ela deveria fazer o mesmo. Henrique vai procurar Paloma na cabana, mas ela não está. O moço então convida a curandeira e também a sua neta para ir jantar em sua casa a noite. Dolores vai ao quarto de Carmem dizer que agora a situação entre elas se põem como quando seu Augusto a expulsou de casa, que ela não está a seu serviços e por isso ela terá que fazer sua própria comida, arrumar seu chiqueiro e lavar as suas roupas.

Publicidade

Elisa diz a Gael que caso o padre Lupe vá mesmo embora ele por ir morar com ela. Betânia desabafa com Carmem, que aproveita para lhe pedir que arrume um advogado para ela, pois Elisa quer lhe deixar na rua. Henrique diz a Paloma que gostaria muito que ela fosse jantar em sua casa só para ajudá-lo a provocar sua mãe. Ramiro conta a Ingred que Almerinda acusou Elisa de tentar assassiná-la. Damião e Florência discutem porque ele não acredita que Elisa tenha tentado matar sua mãe, Florência pede que eles morem em outro lugar porque agora eles já estão casados e Damião pede que ela tenha paciência e que espere pois esse não e um bom momento para deixar Almerinda sozinha.

Carmem tira todas as roupas de Augusto do guarda-roupa e ameaça jogar também as coisas de Estefânia. Elisa diz que à partir de agora elas terão que dividir a casa ao meio. Carmem irá ficar com o quarto de casal e o de hóspedes e ela com o quarto dela e o de Estefânia e, os demais cômodos, serão estabelecidos horários para que elas possam utilizá-los.

Publicidade

Carmem expulsa Elisa do quarto. Florência vai a casa de Elisa provocá-la e conta que ela e Damião já são marido e mulher. Elisa revela a Florência que não é irmã de Damião, Paloma e Henrique passeiam na cidade e para provocar Gael Paloma beija Henrique.

Florência ameaça sumir com Elisa se ela se atrever a tentar roubar Damião dela. Elisa porém, responde a ameaça dizendo que Flor não deviria dormir tão tranquila, pois se ela quiser pode muito bem roubar Damião e deixá-la sem marido, Gael vai até Paloma e Henrique pedir que eles assinem a petição para que o padre Lupe não saia do povoado. Paloma fica triste ao perceber que Gael não ficou com ciúmes e nem se importou ao vê-la beijando outro homem e vai embora. Dolores e Bráulio conversam e ela aproveita para pedir que ele visite Horácio na prisão e lhe entregue um par de roupas.

Bráulio lamenta não ter lutado pelo amor de Dolores e por ela já o ter esquecido. Paloma chega em casa muito triste e Ramona diz que Henrique não é para ela porque a neta nunca tirará Gael do coração. Paloma diz que sim, tirará Gael do seu coração e as duas discutem. Damião vai a casa de Elisa procura-la, Elisa conta que já sabe que ele se casou e tenta manda-lo embora de sua casa, Damião diz que foi procura-la para falar de Almerinda, o rapaz conta que sua mãe acha que Elisa tentou matá-la

* O capitulo pode sobre alteração devido a edição #Novela Mexicana #Abismo de Paixão