Nessa semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) está tratando de um tema delicado. A mais alta corte do país discute a polêmica descriminalização das drogas. Dependendo do parecer da entidade, pode ficar mais fácil ou até completamente permitido ter #maconha para uso próprio no país. Hoje quem é pego com pequenas quantidades costuma ser conduzido à delegacias e depois liberados. Com uma quantidade maior, especialmente se já tiver alguma passagem pela Polícia, a prisão é praticamente certa. Pelo direito de fumar um "baseado", nomes célebres começaram uma campanha que pede que o Supremo agilize o parecer sobre o caso da droga. 

O tema maconha, assim como aborto e outros sempre dividiu as opiniões dos políticos brasileiros e da própria sociedade.

Publicidade
Publicidade

Enquanto uns argumentam que a liberação poderia acabar com o tráfico de #drogas, outros alertam para um suposto aumento de pessoas que procuraria o Sistema Único de Saúde para tratamento de desintoxicação. Até mesmo em países onde a droga é permitida, vira e mexe aparece um projeto para voltar a proibir ou então dificultar o seu uso. Enquanto isso, outras pessoas aproveitam outros negócios em torno da maconha. É comum que em lojas autorizadas para a venda de droga sempre tenha uma barraca de comida à frente. O motivo é que usuários relatam fome ao usar o entorpecente. 

No Brasil, Gregório Duvivier, conhecido pelos vídeos do 'Porta dos Fundos' e pelas crônicas políticas, publicou nessa semana um vídeo em que aparece com um suposto cigarro de maconha na boca. Ele, que não esconde apoiar legendas de esquerda, já estando várias vezes em palestras e discursos do PSOL, ainda convida seus seguidores a entrarem na campanha que pede uma agilização da descriminalização.

Publicidade

 Quem defende a liberação fala que hoje muita gente usa e a sociedade é hipócrita. Os números de usuários costumam divergir em pesquisas, já que muitos mentem ou omitem cetas informações.

Além de Duvivier, atores globais participaram do protesto, como George Salma e Caio Blat.  #É Manchete!