Anitta foi escolhida para ser a cantora da abertura das Olimpíadas do Rio 2016, no entanto, a diva pode espantar alguns estrangeiros que não estão acostumados com o ritmo do seu repertório. Os americanos e europeus conhecem as melodias brasileiras embaladas pelo samba e bossa nova, eles estão surpresos ao saber que a pop star é uma das artistas mais conhecidas no Brasil devido a suas músicas.

Segundo uma turista alemã, Teresa Muller, 26 anos, o pop de #Anitta é muito similar ao encontrado em seu país, ela achou a cantora bonita e gostou do seu jeito de dançar, mas se decepcionou ao saber que a antiga cantadora de funk iria abrir os jogos.

Publicidade
Publicidade

Tereza esperava algo mais tradicional. Já Sérgio Nuñes, de 24 anos, que veio do Chile, não reconheceu a melodia de Anitta como um ritmo latino. Isso confirma que os gringos imaginam um tipo de música para o Brasil, e o que toca por aqui é totalmente diferente do que eles pensam.

A inglesa Joey Tumbal, de 20 anos, imaginava que as #Olimpíadas, por serem realizadas no Rio,  iria contar com uma cantora de samba embalando as canções da cerimônia e que os enfeites seriam parecidos com o do carnaval. Para ela, o Brasil realiza umas das mais belas festas mundiais em fevereiro, e isso deveria ser transpassado na cerimônia de abertura dos jogos.

O samba é a "cara" do Rio

Nei Lopes, que compõe canções brasileiras e também interpreta, diz que em 1930 o então presidente da República, Getúlio Vargas, escolheu o samba para ser o ritmo oficial do nosso país.

Publicidade

Para Lopes, a música era apreciada pelo povo e as interpretações eram feitas de diferentes formas em todo território nacional. Getúlio então se valeu das rádios nacionais para espalhar o ritmo e conseguiu conquistar toda a nação. formando uma unidade em volta da música.

Mas, para Lopes, o cenário musical brasileiro começou a mudar na época do golpe de 64, quando os militares que comandavam o país deixaram que as músicas estrangeiras aterrissassem no Brasil distribuindo novos ritmos entre os brasileiros. A ideia era que todos os artistas pudessem tocar suas músicas em todo o mundo, tornando o mercado global e assim aumentando as receitas. #Rio2016