Por essa os fãs da cantora #Anitta não esperavam. Após fazer playback na apresentação de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e ser criticada na internet por isso, a artista carioca decidiu topar uma entrevista com os apresentadores da TV Globo que estão cobrindo todo o evento. William Waack, que costumeiramente gosta de dar alfinetadas em seus convidados, decidiu implicar com Anitta também. Durante a entrevista a respeito da performance da cantora, ele chegou a perguntar se ela queria tirar a roupa escolhida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) antes de subir ao palco ao lado de Gilberto Gil e Caetano Veloso, ícones da Música Popular Brasileira (MPB).

Publicidade
Publicidade

Anitta rebateu Waack rapidamente e disse que ela não falou nada disso na imprensa. Ao contrário dos boatos, a cantora contou que achou a roupa linda e que "não tem mais o que tirar" do seu look, já que ele é bastante decotado e com cortes em todas as partes. O apresentador do telejornal Jornal da Globo ficou desconcertado e tentou ajeitar sua fala, dizendo que "então mentiram" para a cantora.

Além da insinuação de que Anitta iria entrar no palco sem a roupa escolhida pelo COI, o clima no estúdio ficou confuso durante as perguntas que o jornalista fez para a celebridade intérprete de 'Bang' e 'Shows das Poderosas'.

Perguntas constrangedoras

Em dado momento, ele fez perguntas cortantes sobre como era interpretar canções populares da música brasileira ao lado de ícones com Gilberto Gil e Caetano Veloso.

Publicidade

"Caetano e Gil são da minha geração. Eu cresci ouvindo esses dois", contou o jornalista, que foi interrompido por Anitta.

Anitta não se ofendeu e disse que eles também são artistas de sua geração, pois ouvia de tudo em casa, já que tem na família outras pessoas que trabalham com música.

Em seguida, o apresentador questionou se ela se considera a nova voz da música brasileira no exterior. Para quem não sabe, dias atrás estrangeiros disseram que não reconhecem Anitta como representante da música brasileira.

Ela, por sua vez, respondeu para Waack que músicas brasileiras, como todas as coisas, mudam e se renovam e citou o esporte como exemplo: "A gente tem que dar mesmo espaço para o novo".

"As pessoas nascem, podem vir a cantar, a se tornar um sucesso", disse.

Waack insistiu na pergunta e falou:

"Você está falando de você?", recebendo como resposta: "Não, em todas as pessoas dessa geração". #Olimpíadas #Rio2016