Quem nasceu nos anos 1990, ou viveu a pré-adolescência nesta década, com certeza conhece Doug Funnie. Ou melhor, conhece Doug, seu melhor amigo Skeeter, Costelinha, Judy e Patti Maionese. Se você nasceu em meados de 2000 e não conhece, é uma pena, pois esta é uma animação incrivelmente nostálgica.

A brilhante série de animação da Nickelodeon passou por negociações e foi vendida à Disney. Várias alterações foram feitas e após um longa-metragem e sete temporadas Doug foi cancelado. Contudo, #Jim Jinkins, o criador, roteirizou uma história final que nunca foi ao ar, e provavelmente nunca será. Mas o autor revelou como seria:

"Doug faz trabalhos artísticos em sua vida adulta e vive em Nova York.

Publicidade
Publicidade

Skeeter divide o apartamento com ele. Judy teria se tornado uma artista performática estranha, completamente diferente da Broadway. Costelinha também estaria por lá - não vamos citar expectativa de vida canina, ele estaria lá e pronto", revelou o criador à Time. Jim também conversou com a Entertainment Weekly e falou sobre o que qualquer um gostara de saber: Patti Maionese!

Jim Jinkins já havia dito, na época do auge da animação, que era uma obra autobiográfica. Os personagens e eventos passados foram sempre baseados nas experiências do autor. Então... Vivendo em Nova York, um dia ele recebeu um telefonema e adivinha? Era Patti! Reclamando por ele não ter aparecido na comemoração de 10 anos de formatura de sua turma do colegial. "Er... Desculpa. Eu fiquei preso no trabalho", e Patti responde "Soube que está morando em Nova York, e adivinha? Também estou!

O longa-metragem de Doug, foi a última história lançada do desenho, em 1999.

Publicidade

E no final, ele cria coragem e se declara para Patti. Ou seja, um verdadeiro banho de água fria saber que dezessete anos se passaram e o casal não se formou. O momento de esperança, surgiu com a ligação. Jim Jinkins prosseguiu "Que roupa eu visto? Como será que ela está? Minha cabeça está a mil enquanto eu cruzo o Central Park até a casa de Patti, pensando e imaginando tudo", expôs o autor a respeito do planejamento para a continuação do filme mas que acabou se misturando com a vida real.

"Eu subi ao apartamento, a maçaneta começou a girar - quase lá, está acontecendo - ela abre a porta e continua perfeita. Verdadeiramente perfeita. Ela parece estar extraordinariamente bem e feliz, seus braços voam e nos abraçamos" relata Jinkins em tom desesperado. "Ela era tão divertida, engraçada, ingênua, mas era apenas Doug e Patti de novo, uma década depois, entende? Tudo lindo, sabe? Até ela dizer: 'Oh, quero te apresentar o meu marido'".

Infelizmente, Doug Funnie nadou, nadou e morreu na praia. Pobre Jinkins. #Televisão #Seriados