Se na ficção o nome de #Jim Carrey é sinônimo de humor, na vida real a situação é bastante diferente. Há cerca de um ano, o ator foi surpreendido com o suicídio da namorada, a irlandesa Cathriona White e, desde então, o mundo do ator e comediante virou de cabeça para baixo. Além de lidar com a perda da companheira, Jim Carrey enfrenta agora a justiça dos Estados Unidos, tudo graças a um processo angariado pelo ex-marido de Cathriona White, Mark Burton.

Ele alega que os remédios que foram ingeridos por White e ocasionaram sua #Morte - uma série de sedativos e analgésicos - foram obtidos graças a Jim Carrey. Burton afirma que as receitas, endereçadas a um homem chamado Arthur King, eram, na verdade, endereçadas a Carrey, que usava um nome fictício para conseguir os medicamentos.

Publicidade
Publicidade

Informações divulgadas no site TMZ relatam que os remédios chegaram nas mãos de Cathriona em 24 de setembro de 2015. A jovem faleceu em 28 de setembro de 2015 e mantinha com Jim Carrey um relacionamento conturbado desde 2012. Ambos se conheceram no set de gravações, em Hollywood. Ele, como artista de sucesso e ela como maquiadora profissional.

As brigas e desentendimentos entre o casal eram constantes. Mark Burton ressaltou na documentação que complementa o processo que os ciúmes fizeram de Carrey um homem 'obcecado' em seguir todos os passos da namorada. A morte da maquiadora, segundo amigos íntimos, aconteceu cerca de uma semana depois de Carrey e Cathriona romperem o relacionamento. As informações batem com a carta de despedida deixada por ela ao humorista: "Mesmo desolada, posso tentar consertar as coisas.

Publicidade

Eu poderia, mas simplesmente não tenho vontade dessa vez. Lamento por você achar que eu não estava do seu lado. Tentei dar o meu melhor a você", ressaltou no texto.

Coincidência ou não, a morte da irlandesa de 30 anos, em 28 de setembro, aconteceu no mesmo dia da data de morte do pai, ocorrida em 2012. Aliás, ainda de acordo com o site TMZ, nessa ocasião aconteceu a primeira tentativa de suicídio da jovem, que não aguentou perder o pai e sentir, ao mesmo tempo, o desprezo da mãe.   #Casos de polícia