O ator Domingos Montagner morreu, após ser levado pelo Rio São Francisco, no último dia 15 de setembro. Desde então, muitas polêmicas envolvendo a sua #Morte foram questionadas. Agora, pelo que foi publicado no site ‘The Intercept Brasil’, surgiram documentos que comprovam o que pode ter acontecido no dia do acidente.

Domingos interpretava o personagem ‘Santo’, da novela ‘Velho Chico’, da Rede Globo. Neste dia, ele foi tomar um banho de rio com a atriz Camila Pitanga, quando sumiu em meio às águas que o levaram para a morte. Desde então, muitas suspeitas de como o ator teria morrido foram levadas ao público e questionadas por muitos.

Publicidade
Publicidade

Entre as especulações, muitos afirmavam que o acidente teria ocorrido pelo fato de que a região do rio é muito perigosa e não havia sinalização adequada para avisar os banhistas do risco que estavam passando. Mas, outro quesito também não foi descartado, o que foi um pouco deixado de lado e dizia que no momento do acidente, o rio tinha aumentado sua vazão.

O local onde o ator morreu fica a exatamente dois quilômetros da hidrelétrica do Xingó. Desse modo, ali acontece uma alteração contínua de aumento ou diminuição do fluxo da água, naquela região, por conta da demanda necessária de energia. Isso pode alterar a velocidade e vazão do rio na região, causando correntezas mais fortes e criando redemoinhos.

Segundo os documentos apresentados pelo site The Intercept Brasil, no dia em que Domingos mergulhou para a morte, houve uma alteração no rio.

Publicidade

Entre 13h e 14h desse dia, segundo os dados da Companhia de Hidroelétrica do São Francisco, houve um aumento significativo da vazão de água naquela região.

Pelo que dizem os relatórios, o primeiro chamado de socorro feito no dia do acidente com o ator, foi feito às 13h56, o que indica que Domingos estava na água bem no momento do maior fluxo do rio causado pela usina.

Mesmo com todos esses documentos e relatórios apresentados, o site ainda deu ênfase ao fato de que, mesmo assim, não existe a possibilidade da confirmação de que o aumento do fluxo do rio teria sido a causa da morte do ator. Pois isso não anula o fato de que aquele trecho do rio é muito perigoso.

Ou seja, a responsabilidade voltou para o Estado, onde ali, faltou sinalização já que apresenta um grande risco para a população e para os turistas que visitam o local. Embora os moradores locais saibam que ali é um trecho perigoso do rio, os que chegam e fora não sabem e isso faz a morte do global ter sido proveniente da irresponsabilidade das autoridades cabíveis. #investigação #Domingos Montagner