Domingos Montagner e Camila Pitanga mergulharam em uma zona altamente perigosa do rio São Francisco que deveria estar sinalizada, tal como se verificava há um ano. Tal como informa o site da “Globo”, no passado, precisamente na zona onde o ator perdeu a vida, havia vários salva-vidas e boias que garantiam que os turistas e os locais, que pretendiam nadar no rio, não poderiam passar para aquela zona, marcada pela forte correnteza. A sinalização foi toda retirada por causa das obras recentes no local, sendo que a prefeitura de Canindé de São Francisco não teve o cuidado de recolocar a sinalização básica que poderia ter salvo a vida do ator.

Depois do ator de “#Velho Chico” ter sido encontrado sem vida, a cerca de dezoito metros de profundidade, muitos locais rapidamente garantiram aos órgãos de comunicação social que ninguém se arriscava a nadar naquela zona, pois é precisamente onde várias águas se cruzam e fazem com que crie uma forte correnteza.

Publicidade
Publicidade

Mas como poderiam Domingos e Camila ter conhecimento desse fato se seria a primeira vez que estariam nadando no local?

Na verdade, os dois atores acabaram sendo vítimas da falta de cuidado da prefeitura local que, após ter decidido investir cerca de 6,5 milhões de reais em bares e restaurantes à beira rio, não se lembrou de colocar sequer uma boia para evitar que as pessoas corressem perigo de vida desnecessariamente. “Sempre quando eu vinha tinha uma boia aqui, para não ultrapassar. Mas cheguei aqui hoje e não tem essa boia mais”, revelou um dos locais ao site da “Globo”.

Nas redes sociais, muitos brasileiros, em choque pelas novas informações dadas pelos moradores, pedem que os culpados por uma falha tão grave sejam rapidamente responsabilizados. A falha de não colocar uma sinalização de perigo causou a morte de Domingos Montagner, mas poderia muito bem ter causado uma tragédia maior a outras pessoas.

Publicidade

A prefeitura já reagiu à morte do ator e garantiu que, em um futuro próximo, irá colocar a sinalização devida no local, bem como contratar uma série de salva-vidas para que mais ninguém seja vítima da correnteza do rio de São Francisco. #Acidente #Rede Globo