O ator global Rodrigo Lombardi, visto pela última vez na TV na pele do personagem Alex, em "Verdades Secretas", não vai mais interpretar o juiz paranaense Sérgio Moro no filme "Polícia Federal -- A Lei É Para Todos", que terá roteiro de Marcelo Antunez e direção de José Padilha, o mesmo da franquia "Tropa de Elite". Segundo reportagens publicadas no início do mês, Lombardi havia sido convidado pela dupla para viver o magistrado que ganhou fama ao comandar o julgamento em primeira instância da força-tarefa batizada de Operação #Lava Jato, e que investiga casos de desvio de dinheiro público oriundos de estatais, sobretudo a Petrobras, em montantes superiores a R$ 40 bilhões.

Publicidade
Publicidade

Por questões contratuais, ator precisa dar preferência à Globo

Apesar de ter aceito o convite, o ator precisou voltar atrás, já que acaba de ser escalado pela Rede Globo para atuar em "À Flor da Pele", novela da 21h com texto de Glória Perez que substituirá "A Lei do Amor" em 2017. Por questões contratuais, Lombardi não pode recusar os convites de trabalho da Globo para atuar em produções de terceiros, embora também circulem rumores de que a emissora carioca o tenha proibido de atuar no longa de Padilha, a fim de evitar qualquer associação com Moro, que poderia ser entendia como um endosso ao juiz por parte da população.

Lombardi também terá papel em série baseada em livro de Dráuzio Varella

Antes da novela, no entanto, Lombardi vai aparecer na série "Carcereiros", de Denisson Ramalho, Fernando Bonassi e Marçal Aquino, uma produção da Globo baseada no livro de mesmo nome do médico Dráuzio Varella.

Publicidade

Na série, o ator vai interpretar Adriano, um agente penitenciário formado em História acostumado a lidar com todos os tipos de criminosos. O personagem havia sido originalmente escrito para Domingos Montagner, morto no último dia 15 após se afogar no rio São Francisco, no Sergipe, durante o intervalo das gravações de "#Velho Chico", a atual trama das 21 h da Globo, que ele protagonizava.

Filme sobre Lava Jato terá orçamento de superprodução nacional

Com um orçamento de R$ 12 milhões, valor alto para os padrões brasileiros, "Polícia Federal -- A Lei É Para Todos" deverá começar a ser filmado ainda neste ano, em Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. Com a saída de Lombardi, ainda não há notícias sobre quem será escolhido para interpretar Moro no projeto. Paralelamente, Padilha também irá produzir uma série baseada na Lava Jato para a Netflix, cujo lançamento está previsto para 2017. #Sergio Moro