Chegou ao fim o ciclo de #José Trajano na #ESPN. Após mais de 20 anos de trabalho na emissora, o jornalista de 69 anos de idade teve o seu contrato rescindido pela empresa nesta sexta-feira (30). 

A informação foi divulgada através de comunicado interno enviado aos funcionários da emissora, mas sem dar detalhes sobre as razões do desligamento. Também não se sabe se a iniciativa partiu da própria ESPN ou se foi um pedido de Trajano.

Trajano foi um dos fundadores da ESPN Brasil em 1995, e atuou como chefe do jornalismo da emissora por quase 18 anos, passando em seguida o comando para João Palomino. Comentarista do tradicional programa Linha de Passe, ele é conhecido por suas opiniões firmes e eventualmente polêmicas sobre temas que vão além do #Esporte.

Publicidade
Publicidade

Em maio deste ano, Trajano criticou no ar a ESPN por receber em um de seus programas o humorista Danilo Gentili, a quem acusou de ser a favor da cultura do estupro. Na ocasião, o jornalista afirmou que o convite da emissora para Gentili gerou grande insatisfação entre alguns funcionários da empresa, e que ele atuava ali como porta-voz daqueles que se sentiam enojados com a presença de um sujeito que usa o estupro para fazer humor.

O jornalista também era resoluto em suas opiniões políticas. Recentemente, ele se posicionou abertamente contra o impeachment de Dilma Rousseff, tendo inclusive gravado um vídeo convocando a população a participar de protestos na Avenida Paulista. Confira:

Amigo e companheiro de profissão de longa data de Trajano, Juca Kfouri postou hoje em seu blog um texto sobre a demissão do colega, com o título "José Trajano está vivíssimo!".

Publicidade

Em um trecho, Juca escreve:

"(...) Não me cabe discutir para fora o motivo de empresa para qual trabalho. Cabe-me dizer a todos que o admiram, como eu, que o Zé está vivíssimo e que não lhe faltam nem projetos nem ganas para realizá-los. Verdadeiramente triste seria se esta curta e insuficiente homenagem fosse uma despedida. Felizmente, não é. José Trajano Reis Quinhões, prestes a completar 70 anos muito bem vividos, seguirá nas boas trincheiras, como aprendeu com seu maior ídolo, mestre Darcy Ribeiro, aquele que se orgulhava de suas derrotas."