O programa matinal comandado por #Fátima Bernardes, '#Encontro', da rede Globo de TV, virou assunto polêmico nas redes sociais nessa quinta-feira (8). Convidado para se apresentar ao vivo, o cantor Johnny Hooker causou espanto ao público ao se apresentar com dois de seus músicos que vestiam camisas na qual haviam dizeres: “Fora Temer” e “quem não tem voto, cassa com golpe”. As vestimentas estavam sendo utilizadas pelo tecladista da banda e também pelo baterista. Após ter visto isso, logo os seguidores de Fátima Bernardes e do programa que ela comanda passaram a se perguntar o por quê da direção de seu programa ter permitido que os músicos se apresentassem daquela forma.

Publicidade
Publicidade

Apesar de ter as imagens invadidas nas redes sociais, ainda não se sabe como é o nome dos dois músicos que estavam se apresentando com camisas de protesto contra o novo presidente do Brasil, #Michel Temer. No entanto, enquanto os músicos se apresentavam, ficou notório que os câmeras da rede Globo procuraram evitar mostrar os dois músicos. Eles passaram grande tempo mirando somente o cantor, Hooker. “Os câmeras do programa encontro fazendo vários cortes nas imagens para o guitarrista não aparecer com a camisa 'fora Temer' haha”, notou um seguidor do programa na rede social Twiiter.

Assim como ele, outros fãs da atração também se perguntaram por quê os diretores do programa supostamente pediram aos câmeras para não mostrarem ao vivo os dizeres nas camisas do baterista e do tecladista da banda, mesmo sabendo que houve uma suposta permissão para que os músicos entrassem vestindo as camisas.

Publicidade

“Como assim o tecladista de uma banda tocou no Encontro com uma camisa ‘Fora Temer’. A produção permitiu né”, questionou um outro seguidor, na mesma rede social, o Twitter.

Michel Temer vaiado e aplaudido no 7 de setembro

Em Brasília, acompanhando os desfiles cívicos do 7 de setembro - dia comemorativo da Independência do Brasil - Temer recebeu uma enxurrada de vaias de uma parte do público brasiliense, no entanto, muita gente o aplaudiu. Porém, o presidenciável não quis sair no desfile com o carro oficial do presidente do Brasil.