No dia 19 de abril, aquele que é considerado o “rei” da #Música popular brasileira, o cantor #Roberto Carlos, completou 75 anos de vida. Roberto eternizou suas canções românticas com amor e sentimentos por gerações, mas, como todo bom apaixonado, o sofrimento se tornou um companheiro inseparável em sua vida pessoal e não só nas letras de suas lindas canções. Roberto logo ficou sendo o cantor de maior sucesso no país, conquistando sucessos e o carinho da maioria dos seus milhões de fãs. No entanto, as tragédias pessoais fizeram com que o rei Roberto também tivesse que enfrentar momentos de dor, solidão e tristeza sem fim no seu dia a dia. 

Há 48 anos, em 1968, já podia ser considerado um astro nacional e foi nesse ano em que ele se casou com Cleonice Rossi, a Nice, união essa que rendeu ao casal 2 filhos, a saber: Roberto Carlos II, que nasceu em 1969, e Luciana, nascida no ano de 1971.

Publicidade
Publicidade

Vale esclarecer que, antes de se casar com Roberto, Nice já tinha uma filha de 3 anos de nome Ana Paula oriunda de uma outra relação, o que não foi empecilho para que o rei criasse a garotinha como sua filha biológica. 

Ainda no hospital, por ocasião do nascimento de Roberto Carlos II, a família recebeu o diagnóstico de que a criança sofria de glaucoma congênito e, apesar de todos os esforços médicos, Dudu como era também conhecido o filho do rei, aos 24 anos, só possuía 5% de visão no olho esquerdo. 

Em 1979, o cantor e sua esposa Nice se separaram oficialmente e foi nesse mesmo ano que Roberto se enamorou da atriz Myriam Rios, vindo a se casar, e o novo par permaneceu junto por 11 anos. Entretanto, logo depois que essa 2ª união se rompeu, o rei soube da notícia triste que Nice tinha câncer na mama.

Publicidade

O tratamento da mulher foi feito no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, mas ocorreu metástase da doença para o pulmão, provocando o falecimento de Nice, em 1990. Durante todo esse tempo, o cantor ficou de vigília no hospital ao lado da ex-esposa. 

Em 1991, Roberto falou que aquela era a década mais feliz da vida dele, pois reencontrou uma paixão antiga de 1977, que havia conhecido em um dos seus shows, sendo apresentado a ela pela sua filha Ana Paula. O nome da amiga de escola da filha de Roberto era Maria Rita Simões, que tinha só 16 anos. Como o cantor era 20 anos mais velho, os pais da moça não deixaram que namorassem, mas, em 1991, com o reencontro de ambos, começaram um romance e se casaram em 1996. 

A infelicidade foi que Maria Rita, em 1998, foi acometida por um câncer na pélvis e, em 1999, faleceu no mesmo Hospital Albert Einstein e de novo Roberto não abandonou por um minuto sequer a sua companheira. 

Roberto não gravou naquele ano o especial de Natal para a Rede Globo de televisão.

Publicidade

Só depois de algum tempo começou a fazer o show intitulado “Amor sem Limite”, em homenagem à esposa morta. O cantor reassumiu a sua carreira meteórica e os boatos falam que ele, posteriormente, namorou as conhecidas cantora Paula Fernandes e a atriz Luciana Vendramini. 

Todavia, quis o futuro, que Lady Laura, mãe de Roberto, em 2010, viesse a óbito aos 86 anos, por causa de uma infecção respiratória. As tragédias não pararam por aí, uma vez que em abril de 2011, Roberto Carlos é pego de surpresa pela morte súbita da filha Ana Paula, por uma parada cardíaca. 

Enfim, ao longo dos últimos anos, o carinho dos fãs, serviu e muito, para amainar um pouco todo o sofrimento pelo qual passou o rei da MPB. Por tudo isso e muito mais, vida longa ao talentoso e romântico rei Roberto Carlos. #Mídia