Nesta terça-feira (06), a cantora australiana Sia lançou o novo clipe "The Greatest", com a participação do rapper Kendrick Lamar. Como é seu costume, Sia não aparece no clipe. A protagonista é, mais uma vez, a bailarina Maddie Ziegler, que já havia participado do sucesso "Chandelier".

Sia exibe a voz, mas prefere esconder o rosto

O começo da carreira foi na banda Crisp, nos anos 1990. Ainda morando na Austrália, lançou seu primeiro álbum chamado Only See. Depois da mudança para Londres, Sia lançou mais quatro álbuns e vários singles. Compositora preferida de outras famosas, suas músicas também fazem sucesso nas vozes de Rihanna, Beyoncé e Britney Spears, entre outras, e é disputada por várias artistas.

Publicidade
Publicidade

Paradoxalmente, Sia não quer que seu rosto seja visto pelo do público. Sua voz, conhecida por hits como Titanium, com David Ghetta, é o que lhe interessa mostrar. Ela começou a esconder o rosto depois de alcançar o sucesso, alegando que quer continuar a ter uma vida normal e, para tanto, é preciso manter o anonimato. Por isso não é vista nos próprios clipes.

Para surpresa geral, Sia compareceu a um evento da instituição de combate e prevenção a AIDS, comandada por Elton John, e foi uma verdadeira festa para os fotógrafos.

The Greatest, uma homenagem

Cinzento e sombrio, com a participação de vários bailarinos, o clipe homenageia as vítimas da boate de Orlando. A coreografia dramática conta com a excelente performance de Maddie Ziegler, que, logo no início, pinta lágrimas coloridas no rosto.

Publicidade

Vale lembrar que o #Crime aconteceu em junho deste ano, quando um atirador matou 50 pessoas, deixando outras 53 feridas. O massacre ocorrido na Pulse, casa noturna para o público #LGBT, foi o maior tiroteio em massa dos Estados Unidos até hoje e a compositora, que se declarou publicamente bissexual, parece ter decidido que a barbárie não deveria ser esquecida.

Com o refrão "Don't give up, I won't give up" (Não desista, eu não vou desistir), Sia emplaca mais um grande sucesso. 24 horas depois do lançamento, o clipe já contava com mais de seis milhões de acessos no You Tube. #Arte