Os criadores do novo seriado da HBO, 'Westworld', bem como o elenco, foram muito questionados quando a violência e o abuso sexual no seriado durante a premiére do episódio piloto em Hollywood. E como tem acontecido bastante, as comparações com '#Game of Thrones' foram inevitáveis.

"Assim como acontece com Game of Thrones, esse seriado é bastante cinematográfico, em grande escala. E claro que a ideia aqui é o entretenimento, obviamente, mas eis uma oportunidade também para passar uma mensagem sobre os seres humanos. Uma marca que a HBO construiu", disse Casey Bloys, o produtor.

Thandie Newton já iniciou seu discurso confessando "Nunca assisti Game of Thrones.

Publicidade
Publicidade

Mas acredito que a polêmica em torno da violência sexual e da própria violência em si será diferente na nossa série, afinal, nossos personagens não são humanos mas sim máquinas. É curioso porque abrirá várias discussões, como por exemplo, 'O que vem a ser, tratar alguém de maneira humana?'", disse.

As primeiras críticas foram extremamente positivas, e frases como 'você precisa assistir esse seriado' foram muito vistas nos elogios.

Em recente conversa com a Wired, Jonathan Nolan explicou que a temática apontará para a pergunta: "Que droga tem de errado com a gente?".

"O mundo tende neste momento a utilizar as habilidades do homem para transformar tudo em espaços para narrativas. Estamos no ponto em que qualquer companhia produz os próprios #Seriados, originais, numa era de realidade virtual e aumentada...

Publicidade

Começamos então a nos questionar por que todas essas histórias se parecem no fim das contas, e por que tantas envolvem violência", disse Nolan.

Miranda Otto, Anthony Hopkins, Evan Rachel Wood,  Ed Harris, Thandie Newton, Tessa Thompson e Rodrigo Santoro formam o elenco principal de #Westworld.

O enredo futurista da série, é baseado no longa-metragem de mesmo nome de 1973, que se contextualiza dentro de um parque temático que reproduz períodos diversos da história. A primeira temporada trará o velho oeste americano. No local, diversos robôs com aparência idêntica a humana trabalham. Quando os robôs são mortos, podem retornar à vida com personalidades completamente diferentes e certo dia tal programação provoca uma pane no sistema deles, que logo se tornam uma ameaça para os hóspedes humanos.