O canal #MixReynold possuía, até o momento da escrita deste artigo, 2.114.750 inscritos e milhões de visualizações em seus vídeos. Com tanto sucesso, por que Romão - dono do canal - anunciou seu fim? Entenda.

Romão tem feito vídeos de pegadinhas para o #YouTube, além de outros tipos de vídeos engraçados e vlogs. Com tanto sucesso nas redes sociais, ele informou no último sábado (17), aos prantos, que seu canal teria um fim e revelou os principais motivos para isso, dentre eles listamos alguns:

Baixo rendimento

Segundo ele, pela quantidade de vídeos, visualizações e qualidade dos vídeos produzidos, deveria ganhar quase R$ 10 mil por mês, mas abriu sua conta no banco e mostrou os ganhos do seu canal online e não está alcançando nem R$ 1,5 mil por mês.

Publicidade
Publicidade

Neste mês de setembro ainda não faturou nem R$ 800.

Mostrou também que sua conta bancária possui apenas R$ 111,00 e precisa se manter e cuidar de seu filho, esposa e de um novo bebê que está a caminho.

"Estou sendo roubado", diz MixReynold

Segundo ele, os ganhos estão 25 vezes inferiores ao merecido porque a empresa que ele contratou para gerenciar os ganhos do canal o lesaram e o roubaram. Diz ainda ter provas de que a empresa não pagou todo o valor e por muito tempo vem retendo os valores e não tem oferecido suporte nos problemas enfrentados por ele.

Problemas emocionais

De acordo com Mix, devido a todos esses problemas, vem enfrentando crises emocionais e que correr risco de vida nos vídeos ganhando tão pouco - por ser roubado -, não vale a pena. Assim, ele gravou um vídeo declarando que seu canal teria um fim.

Publicidade

Mix enfrenta um momento delicado em sua vida e afirma que isso tem afetado seu estado emocional.

A Justiça entrará na questão entre Reynold e a network envolvida na acusação. Ambos os lados vão se processar, pois de um lado Reynold alega ter sido roubado e de outro a network se defende mostrando os contatos de suporte e ganhos, explicando como funciona e como lidou com Reynold.

Entenda a polêmica entre os yotubers e quem são os envolvidos, clicando aqui. #fofoca