Lucas Valença, policial Federal que ficou famoso na internet por ter escoltado o ex-deputado Eduardo Cunha até a prisão em Curitiba, foi afastado pela coordenação da Polícia Federal. O sucesso ‘estrondoso’ que o ‘#Lenhador da Federal’ fez não foi visto com bons olhos pelos profissionais que comandam a corporação. Além do afastamento de Lucas, a Polícia Federal também decidiu que, de agora em diante, com relação às prisões efetuadas após as investigações da Operação Lava Jato, todos os profissionais que estiverem envolvidos na escolta dos suspeitos até a prisão, deverão usar a conhecida ‘balaclava’ – as famosas toucas ninjas – para que as prisões não tomem um rumo que os oficiais de Justiça não desejam: o desvio de atenção.

Publicidade
Publicidade

Luís Boudens, que é o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, revelou que o agente de polícia precisou ser licenciado nesse momento e teve que tirar férias. A informação foi revelada pelo portal de notícias do “O Globo”. Valença causou burburinho na última quarta-feira (19), quando a Polícia Federal prendeu o ex-presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, Eduardo Cunha, que foi escoltado pelos Policiais Federais da capital do país até a capital do estado do Paraná, Curitiba.

Depois de ser notado por várias pessoas que acompanhavam o caso, Lucas Valença ganhou às redes sociais e ‘caiu na boca’, principalmente, do público feminino no Brasil. Inicialmente, o agente passou a ser chamado pelo grande público de o “Hipster da Federal”, e, inclusive, virou notícia até mesmo nos principais jornais do País, como o GloboNews.

Publicidade

O desvio de foco, da prisão de Eduardo Cunha, para o surgimento de Lucas como o ‘galã da Federal’, ao que parece, rendeu uma fama que o agente, agora afastado temporariamente de suas funções, não esperava. Ele até foi convidado para participar do programa matinal da rede Globo de TV, o Encontro com Fátima Bernardes.

No Encontro, o “Lenhador da Federal” revelou para todos que tem recebido bastante investidas nas redes sociais, principalmente do público feminino. Outra questão que ficou bastante notória foi uma pergunta feita por Fátima sobre ‘turbulência no avião’ que deixou o policial constrangido.

Na mesma entrevista, Lucas revelou que prefere ser chamado de ‘lenhador’ e não de ‘hipster’.