Faleceu nesta madrugada de sexta-feira, 14, o humorista Orival Pessini, o criador dos personagens Patropi e Fofão. Nascido em Marília, no interior de São Paulo, em 1944, iniciou sua vida artística em teatro animador e atuou em comerciais publicitários.

Orival estava internado no Hospital São Luiz, no Morumbi, em São Paulo, onde lutava contra um câncer no fígado e no baço. A notícia foi confirmada através de seu empresário e amigo Álvaro Gomes, através de uma rede social. O corpo será velado no cemitério Gethsêmani.

Ele estreou na televisão em 1963, com um programa infantil "Quem conta um conto", da TV Tupi, depois o ator foi convidado pela #Rede Globo em 1970, onde criou os personagens Sócrates e Charles para o programa "Planeta dos Macacos".

Publicidade
Publicidade

Em 1980, ele criou o personagem alienígena bochechudo e atrapalhado "Fofão", que veio de um planeta muito distante chamado "Fofolância" que fez muito sucesso com as crianças daquela época, o personagem estreou no programa "Balão Mágico", da Rede Globo em 1983, e foi ao ar até 1986. Depois disso, Orival vai para a TV Bandeirantes, para apresentar a TV Fofão, um programa dedicado aos monstrinhos, onde o personagem ganha um programa diário.

Ainda na Band, ele criou o novo personagem "Patropi", um hippie universitário, que trazia seus magníficos bordões como "Sei lá, entende?!" e "Sem crise, meu!" que foi ao ar em 1988, depois ele fez parte do elenco da "A Praça é Nossa" no #SBT, "Escolinha do Professor Raimundo", da Globo e "Escolinha do Barulho", na Rede Record.

Também ele criou um novo personagem na "A Praça é Nossa", o Juvenal, que tinha um outro bordão que era: "Numa Velocidade...".

Publicidade

Nos últimos anos ele estava apresentando uma peça, que interpretava seus setes personagens, cujo o nome do espetáculo era "Eles sou eu", uma síntese de toda a sua carreira.

E o ator não apareceu na telinha apenas com esses personagens, ele chegou a fazer novela na Rede Globo, como o padre Jose, da novela "Amores Roubados (2014)". Em 2014, também o ator foi homenageado no desfile da Escola de Samba Rosas de Ouro.

Orival era divorciado, deixou um filho e três netas. #A Praça É Nossa