O nome de #alexandre borges ganhou a mídia e o topo de comentários no Twitter nas últimas semanas, depois que vazou na imprensa um #Vídeo íntimo em que ele aparece em um apartamento na presença de travestis, inclusive com um deles sentando em seu colo.

Na ocasião, o famoso ator global veio à mídia e revelou que apesar de se tratar de um assunto íntimo, realmente era ele no vídeo, mas que não aconteceu nada demais entre eles, que sabe muito bem qual é a sua opção sexual.

Alexandre Borges foi casado por 22 anos com a também atriz #Julia Lemmertz e se separaram no ano de 2015. A atriz resolveu abrir o jogo e comentou pela primeira vez sobre o polêmico vídeo íntimo em que o ex-marido e pai de seu filho Miguel, de 16 anos, apareceu com os travestis.

Publicidade
Publicidade

Julia, que sempre foi muito reservada e sempre evita ao máximo dar entrevistas, falou que não se preocupa com o que as pessoas falam ou comentam.

A atriz disse em entrevista, à colunista Mônica Bergamo, que não se preocupou com a opinião das pessoas e com o que eles iriam pensar nem quando foi se separar, que não seria agora que se preocuparia.

Julia, que tem 53 anos, confessou também que a muito tempo não lê comentários a seu respeito na internet. A atriz disse que a vida dela melhorou muito depois que tomou essa decisão. Ela disse que hoje em dia, apoiados no tal anonimato, as pessoas acham que podem falar qualquer coisa, qualquer barbaridade sobre o outro, e como ela fica querendo responder, é melhor não entrar nessa.

Ela revelou que só fala algo sobre a vida pessoal quando realmente é alguma coisa que precisa ser divulgado.

Publicidade

A atriz, que também é mãe de Luiza, de 28 anos e que será avó no fim do ano, disse também não pensar em realizar procedimentos estéticos por causa da idade que está chegando. Julia confessou não ter coragem, que tem medo de ficar com um semblante de uma pessoa diferente, que prefere aceitar o processo da vida que é o envelhecimento.

Julia encerrou a entrevista falando que o envelhecimento é uma etapa que todas as pessoas precisam passar, e que o que mais a preocupa é a memória, é o joelho e o ter disposição para subir uma montanha se precisar.