Nesta segunda-feira, 31, o ator #Marco Pigossi mostrou toda sua revolta com um boato que circulou na internet no final de semana, o de que ele teria dado uma entrevista para uma rádio de Brasília, na qual revelou ter feito sexo com outros homens e que sentiu muito prazer nisso. Através do Instagram, o famoso negou tudo. A história foi compartilhada por sites duvidosos, como o 'Portal Atualizado', que já havia tido problemas com outros #Famosos, como Joelma, que também negou ter dado declarações contra os homossexuais. Na tal entrevista que nunca existiu, há até aspas do ator, na qual ele diria que "o prazer não tem gênero".

Marco diz que estamos vivendo um tempo de descontrole da mídia.

Publicidade
Publicidade

Ele lembra que sequer estava no Brasil e que, por isso, demorou a se posicionar em relação ao caso. O ator ficou um mês filmando fora e que não deu nenhuma entrevista nos últimos dias. "Como isso é possível", questionou ele, que disse não ter qualquer problema, caso o conteúdo fosse verdade. O profissional da dramaturgia ainda discutiu porque o tema teria sido tão compartilhado nas redes sociais. 

Pigossi disse que a maior parte do conteúdo da entrevista inventada não o representa e que são palavras ao vento, mas disse que de fato, o "prazer não tem gênero". Ele ainda criticou o fato de muitos sites estarem parecendo mostrar completo desespero ao querer cliques, mesmo que isso possa acabar gerando problemas judiciais. Além do texto, o ator publicou uma foto em que mostra uma família sorridente com a chegada do rádio em sua casa. 

Repercussão da resposta

Em poucas horas, o texto de Pigossi teve mais de quatro mil curtidas.

Publicidade

"Como bem disse você e eu acrescento: já amava seu trabalho, agora admiro com encanto a sua pessoa. Depois dessa bela resposta, um tapa na cara sem mão dos faladores e um belo samba na cara da sociedade", disse um dos seguidores do ator, que não tem previsão para voltar à televisão. "Hj qualquer notícia, incluindo os famosos é polêmica principalmente se for vida pessoal", acresceu mais um.