A youtuber Vihh Tube, dona de um canal com pouco mais de três milhões de inscritos no Youtube e seguida por milhões de pessoas no Twitter e Facebook, causou #Polêmica, nesta quinta-feira, ao postar um vídeo em que aparece maltratando o seu gato de estimação.

A hashtag “#Viih Tube” aparecia entre as mais comentadas no Twitter durante a tarde. A maioria dos comentários era de crítica a jovem. Ela usou a mesma rede social para se desculpar e assumiu seu erro.

Vídeo

O vídeo de 27 segundos mostra a youtuber praticamente apertando o pescoço do gato no banheiro de sua casa. Até aí, não havia motivo para polêmica, pois aquilo pode ser a forma carinhosa de Viih Tube tratar o gato Milk.

Publicidade
Publicidade

A cena seguinte é que fez a youtuber de 16 anos receber uma enxurrada de críticas nas redes sociais. Viih Tube ensina “como alimentar o seu gato enquanto ele dorme”.

Com o felino dormindo, ela abre a boca do gato e cospe lá dentro. “Ele bebeu”, diz a menina.

Repercussão

A youtuber continua recebendo muitas críticas no Twitter, onde a hashtag “Vihh Tube” aparece na liderança dos trending topics Brasil – o ranking de assuntos mais comentados do microblog no país. Xingamentos e ofensas à garota de 16 anos são comuns entre os milhares de comentários feitos até o momento.

Este usuário, por exemplo, afirma que só gente babaca tem fama na internet.

Nesse outro comentário, a usuária do microblog foi simples e direta.

Publicidade

Aqui, mais um comentário simples e direto.

Defesa

A youtuber usou sua conta oficial no Twitter para se desculpar pelo vídeo. Em uma sequência de postagens, ela pede desculpa, diz que jamais machucaria o gato Milk e assume que errou.

“Jamais machucaria ele, se não eu não teria nem o porque de te-lo adotado (sic)”, postou Vihh Tube. “Eu já me acostumei que com qualquer coisa que eu faça, seja certa ou errada, vai dar algum tipo de merda, então”, tuitou em seguida.

“Por que eu faria de tudo? Pegaria da rua de Manaus pra trazer pra Sorocaba, num avião, se eu quisesse o mal dele ou machucá-lo? Menos né”, argumentou a adolescente de 16 anos. #Animais