Os últimos capítulos de "Velho Chico" foram os mais inusitados para a atriz #Camila Pitanga, que viveu, antes deles, o luto após a morte de seu amigo e colega de cena, #Domingos Montagner. O ator, que vivia o personagem Santo da novela de Benedito Ruy Barbosa, chocou o país ao morrer afogado nas águas do Rio São Francisco, após uma gravação na região, durante um passeio com Camila. A atriz decidiu colocar uma pedra neste assunto e voltou para o Nordeste. Toda feliz, Camila postou uma foto em seu Instagram com uma mensagem de superação.

Camila escreveu na sua publicação que "Sertão faz bem pra alma". A foto foi uma "selfie" em que aparece sozinha na Rodovia Padre Cícero, no Ceará.

Publicidade
Publicidade

O local não serviu como locação para que a equipe da TV Globo, porém, Camila Pitanga é apaixonada por outros estados do Nordeste. Apenas Alagoas e Sergipe serviram como cenário para a novela. Os atores estiveram no local e conquistaram milhares de moradores durante as filmagens. A novela privilegiou histórias que contam a respeito do misterioso rio e teve seu fim no mês de setembro deste ano.

Investigação da morte aponta suspeitos

O caso da morte de Domingos Montagner acabou ganhando, nesta semana, um novo episódio. Isso porque o secretário de turismo de Canindé, no Sergipe, José Dimas dos Santos Roque, conhecido como Dimas Roque, foi denunciado pelo Ministério Público como um dos culpados pela morte do ator.

De acordo com Emerson Oliveira Andrade, promotor do MP, a causa da morte do artista é estranha e é resultado de uma "conduta delituosa" do secretário, que mandou retirar as placas informativas que alertavam sobre o perigo de nadar no local.

Publicidade

A região é conhecida por ter muitos redemoinhos perigosos que têm força até mesmo para tragar um homem do porte do ator para dentro do rio. O secretário, contudo, informou para os jornalistas que não foi intimado para depor. As informações são da agência de notícia EFE.

Já o delegado da região, Antônio Francisco Filho, os atores procuraram um local mais ameno para entrar.

“Eles acharam que era seguro, mas, na verdade, era um dos mais perigosos para o banho. Esta é uma parte do rio em Canindé que não é comum ser utilizada pelos banhistas”, disse. #Globo