A atriz Íris Bruzzi, de 81 anos, hoje residindo nos Estados Unidos, foi contratada pela Rede #Record no ano de 2006. De lá pra cá participou de seis novelas, sendo “Chamas da Vida” a de maior sucesso. Só que, em 2014, ela foi humilhantemente demitida, pois a emissora não a reconheceu como funcionária. Segundo Íris, a Record obrigou-a a abrir uma empresa a fim de ser contratada pela Rede e, dessa forma, fraudar as leis trabalhistas.

A atriz ganhou o processo em primeira instância, mas a Record havia entrado com recurso. No entanto, no final do mês de outubro, deste ano, a sentença foi decretada em segunda instância e a Record foi condenada a reconhecer Íris como ex-funcionária, anotar registros em sua carteira de trabalho, além de pagar o 13º salário e férias, totalizando a indenização presumida em 1,5 milhão de reais.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Artur Elias Guimarães, o advogado de Íris, a Record ainda poderá entrar novamente com recurso, mas as possibilidades de sucesso são mínimas.

A atriz teve o apoio dos atores Cecil Thiré e Taumaturgo Ferreira que testemunharam na audiência em seu favor. Thiré também havia processado a Record e teve seus direitos trabalhistas garantidos.

Mágoas da Record

Em entrevista à Antonia Fontinelle, no seu canal do YouTube 'Na Lata', Íris confessou estar ressentida com a emissora. Disse que se sentiu muito humilhada, sendo comunicada de sua demissão por telefone.

Segundo a atriz, ela recebeu um telefonema de seu diretor de elenco, Fernando Rancoleta, onde o mesmo a convidou para tomar um café, pois seria anunciada de sua demissão. Íris, recusou o convite afirmando que, só toma café com pessoas amigas e, a partir daquele momento, a Rede Record seria sua inimiga.

Publicidade

Íris ainda disse que, na época, precisava pagar contas e, para isso, se viu obrigada a vender seus pertences. Além de tudo, segundo ela, a Record leva seus atores ao esquecimento do público.

À espera de sua indenização, a atriz brinca na entrevista com Antonia Fontinelle, dizendo que, o "dinheirinho" a receber seria muito bom.

Além de Íris Bruzzi e Cecil Thiré, outros atores também moveram ação judicial contra a Rede Record, como Leonardo Brício, Paloma Duarte, Bruno Ferrari, André Segatti e Raquel Nunes. A emissora, por sua vez, ainda não se pronunciou sobre nenhum desses casos. #ÍrisBruzzi #Famosos