É muito comum um artista receber um cache para participar de eventos. No entanto, estar em um aniversário e ainda ganhar para isso não é lá algo tão corriqueiro assim, especialmente se o tal aniversário for de alguém famoso. Atores e cantores, especialmente aqueles jovens, até a fazem permuta em bailes de formatura e festas de 15 anos, mas estar em um evento, ao lado de outras celebridades, em virtude do aniversário de uma destas, geralmente não acarreta nenhum ganho. Pelo contrário, as famosas até gastam um dinheirinho a mais comprando uma roupa melhor, um vestido, aquela coisa toda. Mas sempre tem suas exceções.

De acordo com informações da jornalista Fabíola Reipert, em reportagem publicada neste sábado, 12, o profissional de dramaturgia da Rede Globo de Televisão, Caio Castro, teria recebido dinheiro para aparecer coladinho ao lado do sertanejo Marrone, cantor que faz dupla com Bruno.

Publicidade
Publicidade

A festa de aniversário dele aconteceu na quinta-feira, 10. A repercussão das poucas celebridades que estiveram na noite deu o que falar. Isso porque, segundo Fabíola Reipert, Caio Castro teria dito para todo mundo que só esteve na festa de Marrone porque ganhou dinheiro para isso. Não teria sido pouco não, fala-se em uma grana preta, mas o valor da quantia não foi revelado.

O que se sabe é que Marrone teria contratado um promoter para fazer a ligação para convidados #Famosos. Tudo, é claro, para deixar a sua celebração ainda mais legal e chamativa na imprensa. O problema foi que a festinha acabou tendo só subcelebridades, como a coleguinha do 'Caldeirão do Huck', Dani Bananinha, ex-bailarinas do Faustão e Andréia Sorvetão, conhecida por ser paquita da apresentadora Maria da Graça Xuxa Meneghel, quando essa ainda apresentava o 'Xou da Xuxa', na década de 1980, na Rede Globo.

Publicidade

Isso tudo para vocês verem como as celebridades não estavam lá no nível tão alto. Além de Caio Castro, famoso mesmo só tinha o jogador Sheik, mas nesse caso não se sabe se ele recebeu algum dinheiro para estar no evento. Que coisa, né?