Um funcionário muito distraído pode ter sido o responsável por divulgar um material adulto em tempo real na CNN, o canal de notícias mais conhecido do planeta. A situação aconteceu nesta semana na cidade de Boston, nos Estados Unidos. Considerado até sisudo em boa parte da programação, o canal exibiu cenas explícitas de uma relação íntima e não foi qualquer coisinha. A exibição do filme para maiores foi transmitida durante inacreditáveis trinta minutos. Pelo visto, não deveria ter muita gente assistindo ou estava faltando o contato do técnico responsável pela retransmissão da programação na tal faixa. A CNN deu uma explicação surreal sobre o erro, dizendo que fatos ocultos teriam acontecido e que até a operadora de TV a cabo seria responsável pela falha picante.

A emissora, no entanto, pode ser processada pelos seus assinantes.

Publicidade
Publicidade

Não é para menos. Canais adultos possuem uma política de senhas pelo controle remoto na região. Dessa forma, crianças e menores de idade não tem acesso ao conteúdo ao trocar de canal, nem que seja apenas descobrindo uma novidade de surpresa. Também tiveram muitos telespectadores que gostaram do que viram e agradeceram por não pagar um centavo a mais pela estratégia estranha de chamar a atenção da audiência. De acordo com informações do site RD1, a direção do canal ficou muito irritada e jogou a culpa toda na operadora de TV paga RCN. Por sorte, menos gente estava conectada à #Televisão, especialmente às crianças, já que o filme só foi ao ar depois das 22h28.

O comunicado da CNN diz ainda que a RCN é quem colocou o tal conteúdo no ar. Quem viu as cenas tratou de dar um print, foto e afins e colocou na internet, fazendo com que o caso tivesse não uma repercussão local, mas mundial.

Publicidade

Isso porque a credibilidade da emissora de notícias é muito grande. Ela é conhecida por ter jornalistas em todo o mundo e dar muitas notícias em primeira mão, como a morte do líder cubano Fidel Castro.

A RCN disse que não mexeu em um botão, mas que também investigaria internamente o caso.