Ele nasceu em 1963 nos quadrinhos da Marvel, mas só agora ganha uma versão no cinema, o que faz de #Doutor Estranho um dos filmes mais aguardados do ano, não só pela nostalgia que a produção traz, mas também pela curiosidade em ver um herói diferente de colegas como Hulk, Homem de Ferro e Capitão América, por exemplo. Aventura e misticismo fazem parte do longa metragem da #Marvel-Disney.

O ator Benedict Cumberbatch dá vida ao médico Stephen Strange, o “Doutor Estranho”, no filme que teve um orçamento estimado em 165 milhões de dólares. Ele não foi criado por Stan Lee, responsável por boa parte do elenco de heróis da Marvel, e sim nasceu das mãos do quadrinista Steve Ditko, que moldou o herói para proteger o planeta dos males ocultos e místicos, pois os já existentes, mesmo com toda força física e até mesmo imortalidade, não seriam capazes de travar essa batalha, pois os inimigos das outras dimensões tinham poderes inimagináveis.

Publicidade
Publicidade

Sua estreia nos quadrinhos nos anos 60 foi na revista Strange Tales 110, como um famoso neurocirurgião arrogante e de caráter duvidoso que sofre um acidente de carro. A tragédia afeta o movimento de suas mãos e Stephen Strange é impedindo de continuar a exercer a profissão. Assim, ele perde tudo que conquistou em busca de uma cura, mas a sua vida começa a mudar quando fica sabendo de um ancião, no Tibete, que pode mostrar como mudar a situação adversa. Ao encontrar seu mestre, o médico descobre um fantástico mundo novo, abrindo a porta para diferentes realidades paralelas e dimensões místicas.

Muito inteligente e sagaz, o agora “Doutor Estranho” adquire habilidades como a capacidade de criar portais para novas realidades e dimensões, além do poder de manipular o tempo. Não bastasse todas as artes ensinadas pelo mestre, ainda recebe uma ajuda importante da sua capa vermelha, que dá a ele a capacidade de levitar e voar.

Publicidade

'Doutor Estranho' defendeu a bandeira dos universos paralelos nos quadrinhos

Para a época em que foi criado, o tema talvez causasse espanto em boa parte do público, mas hoje abordar o sobrenatural em filmes e seriados atrai multidões. O tema já foi abordado no filme Matrix e a na série Stranger Things, da Netflix.  Dentro da ciência, o conceito de multiversos, ou Teoria das Cordas, como é popularmente conhecido nasceu nos anos 1970, uma década depois do surgimento do “Doutor Estranho”, que já passeava pelos universos paralelos como se fosse o seu “caminho da roça”.

O herói que chega aos cinemas neste mês não só apenas viaja para outras dimensões, como também consegue se projetar no plano astral e sai do plano natural, conseguindo se comunicar e até lutar em lugares onde as leis da física perdem toda sua força.

O filme estreia dia 2 de novembro em várias salas de cinemas do Brasil. Além do protagonista Benedict Cumberbatch, o elenco conta com nomes como Chiwetel Ejiofor, Tilda Swinton, Rachel McAdams e Mads Mikkelsen, entre outros. A direção é de Scott Derrickson. #stranger things