O Brasil acordou de luto na manhã desta terça feira (29). O acidente aéreo que vitimizou a equipe de futebol Chapecoense chocou a população, e esse foi o assunto principal nos canais de notícia. O avião que levava a equipe para disputar a primeira final da Copa Sul-americana caiu na Colômbia, em uma região de mata fechada e difícil acesso, próxima à cidade de Medellin. Ao longo da madrugada, as informações foram chegando até que foi confirmada a morte de 75 pessoas, entre equipe técnica, jornalistas e tripulação.

Porém, a forma como a notícia foi abordada por alguns canais de notícia revoltou o público. Nesta manhã, durante o programa Encontro, que é transmitido diariamente pela rede #Globo, a apresentadora Fátima Bernardes fez ligações ao vivo para os familiares dos jogadores falecidos no acidente.

Publicidade
Publicidade

Esta atitude foi bastante criticada no Twitter, onde os internautas acusaram a apresentadora de ser insensível e oportunista, e de se aproveitar de um momento tão difícil para os familiares apenas com intuito de ganhar audiência. "O programa da Fátima não tem empatia nenhuma. Quão oportunista você tem de ser pra entrevistar familiar de vítima no dia da tragédia?", disse uma internauta. "#Fátima Bernardes foi a jornalista mais respeitada e se tornou essa calamidade de apresentadora", condenou outra.

Além do Encontro, o site de notícias "Catraca Livre" recebeu várias mensagens de reprovação por postar matérias como "dicas para quem tem medo de viajar de avião", usando a tag #acidentenacolombia. As postagens chamaram atenção de forma negativa, e o site ficou entre os tópicos mais comentados do Twitter.

Publicidade

Após vários comentários condenando as publicações, a página postou um comunicado pedindo desculpas e afirmando que erraram quanto ao conteúdo das postagens.

Indo na direção oposta, o canal Esporte Interativo afirmou que não vai procurar familiares das vítimas para fazer entrevistas por se tratar de um momento complicado e inoportuno. No Twitter oficial do canal, eles postaram: "queremos reforçar que, por respeito e decisão editorial, não vamos entrevistar nenhum familiar das vítimas de hoje. Vamos rezar por eles." #Chapecoense