Segundo o site NBC News, o cantor #kanye west teria sido hospitalizado na noite de segunda-feira (21). A matéria menciona que “diversas autoridades familiares ao caso” afirmam que o rapper estaria sob observação em um #Hospital na cidade de Los Angeles, do estado da Califórnia. Ainda de acordo com o NBC News, a polícia de Los Angeles teria respondido a um chamado médico por volta das 19:30 (horário de Brasília) que levou Kanye West ao hospital pelo bem do músico, que agora se encontra internado no centro médico para avaliação psiquiátrica da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA).

O site especializado em famosos TMZ teria informado que West foi algemado durante o trajeto por se recusar a acompanhar os oficiais até o hospital.

Publicidade
Publicidade

Fontes ligadas ao site também informaram que West vinha sendo acompanhado por seus médicos devido a privações severas de sono pelas quais vinha passando recentemente.

Os últimos dias têm sido agitados para Kanye West, já que o rapper declarou em meio a um show na semana passada seu apoio à vitória do candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump. Entre vaias e objetos atirados pelo público, o cantor teria falado “construa esse muro!” e reforçado sua intenção de concorrer a um cargo público no futuro.

Ainda na segunda-feira (21), West cancelou todos os shows restantes da turnê “Saint Pablo” que divulgava seu álbum mais recente, “The Life of Pablo”. O cantor também teria feito críticas a figuras como Jay Z, Beyoncé, o atual presidente dos EUA Barack Obama e a candidata democrata Hillary Clinton.

Publicidade

Kanye West é conhecido pelas polêmicas nas quais se envolveu durante a carreira. O cantor não costuma esconder quando tem opiniões polêmicas e tem na atitude uma parte importante da sua persona como artista. Um dos momentos mais lembrados aconteceu quando o rapper interrompeu a entrega de um dos prêmios do MTV Music Award que iria para Taylor Swift, insistindo que Beyoncé deveria ter ganhado. Além disso, o cantor se lançou para a presidência dos EUA em 2020. #Polêmica