Kunis entrou em detalhes sobre duas experiências específicas de sexismo vivenciadas em sua carreira. Na primeira, um produtor masculino chegou a dizer que ela "nunca mais voltaria a trabalhar na cidade" se posasse seminua na capa de uma revista masculina para promover um filme.

Ela decidiu recusar o convite e disse não. “O mundo não terminou, o filme ganhou muito dinheiro e eu trabalhei nessa cidade de novo, e de novo, e de novo." "O que esse produtor falou em reflete o medo que cada mulher sente quando confrontado com viés de gênero no local de trabalho", disse ela.

"Ao longo da minha carreira, houve momentos em que fui insultada, marginalizada, recebi menos, fui criativamente ignorada, e entre outras formas diminuídas com base no meu sexo”, escreveu ela.

Publicidade
Publicidade

“E sempre, eu tentei dar às pessoas o benefício da dúvida, talvez eles soubessem mais, talvez eles tivessem mais experiência, talvez houvesse algo que estava faltando. Eu ensinei a mim mesma que para ter sucesso como uma mulher nesta indústria, eu teria que jogar pelas regras do clube dos meninos... Mas quanto mais velha fui ficando e quanto mais eu trabalhei nessa indústria, mais eu percebi que é ****! E, pior, que eu era cúmplice, ao permitir que isso acontecesse".

A atriz acabou fundando uma empresa de produção para seguir seu próprio projeto. Mas mesmo dentro desse espaço, ela teve uma experiência similar, quando um produtor masculino enviou um e-mail referindo-se a Kunis como a "a esposa de Ashton Kutcher e mãe”.

"Ele reduziu o meu valor a nada mais do que o meu relacionamento com um homem bem-sucedido e minha capacidade de ter filhos, ignorando minhas contribuições criativas e logísticas significativas", completou.

Publicidade

"Nós retiramos nosso envolvimento no projeto."

"Se isso está acontecendo comigo, isso está acontecendo mais agressivamente com as mulheres em todos os lugares", continuou Kunis na carta. "Tenho a sorte de ter chegado a um lugar onde posso parar de comprometer-me e manter-me firme, sem ter medo de como vou colocar comida na minha mesa. Também tenho a sorte de poder falar sobre essa experiência, na esperança de trazer mais uma voz para o debate, para que as mulheres, em seu local de trabalho, se sintam um pouco menos sozinhas e mais capazes”.

Ela terminou a carta com palavras fortes para esse produtor.

"Vou trabalhar nesta cidade novamente, mas não vou trabalhar com você."

**Citações em tradução livre #Famosos #Televisão #Hollywood