Não, a #Netflix não vai acabar! Pelo menos, por enquanto, não se tem informação sobre isso. Mas, em 2017, muita coisa pode mudar, incluindo seu preço "camarada", de apenas R$19,90 ao mês, o pacote mais barato.

Isso porque, como toda empresa que quer ganhar seu público, investimentos foram feitos desde 2002, o que acabou deixando os cofres da Netflix no vermelho. Estima-se que ela deva hoje US$ 14,3 bilhões de dólares – valor esse, que, em anos, cobrando um plano super em conta para o bolso da maioria das pessoas, não cobre metade de seus custos.

Segundo o site Super Interessante, outros serviços de streaming também estão endividados.

Publicidade
Publicidade

Além da competição para fazer com que o público saia das redes sociais, um dos entretenimentos mais escolhidos, existe a questão de competir com as Tv a cabo, que têm, nos últimos tempos, investido em vários seriados, filmes, com intuito de chamar atenção do público, como HBO, por exemplo.

Segundo informações, para 2017, a Netflix promete investir em seriados novos, dos quais ela mesmo produz. Para isso, vai pôr a mão no bolso, gastando cerca de US$ 6 bilhões, quase que o dobro do que ela investiu em 2014. Para se ter uma ideia do quanto a crise pode acabar afetando o bolso do consumidor, o que ela recebe atualmente é 36 vezes menos do que já foi investido desde o início.

Daí, estima-se que futuramente, seu preço subirá consideravelmente, deixando de ser quase-de-graça. Uma coisa que não vai ser muita boa para quem ama a Netflix, e não tem condições de pagar uma Tv por assinatura que, atualmente, possui um preço muito mais alto que ela.

Publicidade

Se você pensa que subir mais ainda a mensalidade pode não ser tão ruim assim, saiba que, após seu último reajuste, já houve aqui no Brasil, uma queda consideravelmente grande de assinantes que cancelaram o plano, derrubando o valor de suas ações.

No exterior, a estimativa era que 2 milhões de pessoas assinassem o plano, mas apenas 1,52 milhões tornaram-se assinantes. E, pelo visto, a tendência é cair mais ainda.

Segundo o diretor executivo da Netflix, Reed Hastings, a questão da volatilidade é algo pelo qual que eles pedem desculpa, mas que faz parte do crescimento. Segundo o diretor, eles estão animados, esperando que o quadro mude em breve. E por isso, estão contando com os investimentos futuros, para que essa atual situação possa mudar de quadro.

Se vai ou não mudar o quadro, não se sabe, mas o que provavelmente virá é um outro considerável aumento, que pode fazer com que a Netflix dos dias de hoje seja uma bolha, pronta para explodir a qualquer hora.

Aproveite enquanto der. #Entretenimento #Curiosidades