Na noite desta quinta-feira, 24, o jogador de futebol do Barcelona, #Neymar Junior, publicou uma mensagem em tom de desabafo em seu Instagram. O texto aparece um dia depois do Ministério Público da Espanha solicitar a sua prisão em um escândalo de lesão ao fisco na venda do jogador do Santos ao Barcelona. A entidade pede que o suposto namorado de Bruna Marquezine fique na cadeia por dois anos. Sabendo disso, Neymar pediu ajuda às forças superiores. Utilizando uma foto em que aparece com uma faixa com a frase '100% Jesus', o camisa dez da seleção brasileira disse que estão condenando ele porque ele leva o nome de Cristo aos campos.

Além de dois anos de prisão, o Ministério Público solicita que Neymar devolva mais de trinta milhões de reais aos cofres públicos.

Publicidade
Publicidade

O dinheiro, segundo a entidade, deveria ter ido ao erário espanhol. 'Eu sempre soube que levantar teu nome causaria controvérsia, discórdia, inveja", diz Neymar, que na mesma data se envolveu em uma polêmica em campo, levando um cartão amarelo e ficando de fora do próximo jogo do Barcelona. A fama de esquentadinho de Neymar é antiga. Para especialistas, isso é o que mais o atrapalha na tentativa de ser o melhor do mundo. Atualmente, na liga europeia, ele é o único brasileiro considerado um dos melhores. A Fifa também pensa assim e o jogador concorre à bola de ouro.

"Venceremos mais uma e saberemos que virão mais, mas nós estamos preparados", escreveu o atleta, confiante de que irá ter uma vitória na justiça. Assim como outros processos do tipo, não há um tempo para que esses trâmites sejam tomados.

Publicidade

Existe sim a possibilidade de Neymar ir pra cadeia e esse temor toma conta do time catalão.

A maioria dos seguidores foi a favor do jogador, mas houve também aqueles que atacaram. "Foi você quem disse que votava no Aécio porque era contra a corrupção? É teve a prisão solicitada justamente por corrupção? Vai entender...", disse um citando um suposto apoio de Neymar a um representante do PSDB, partido que apoiou o impeachment de Dilma.