Na manhã desta terça-feira (22), o programa Encontro abriu com a retratação ao vivo da apresentadora Fátima Bernardes, depois da polêmica gerada entorno de uma enquete mostrada na edição da última quinta-feira (18).

Na semana passada, na tentativa de divulgar o filme Sob Pressão, que discute o tema ética médica, os participantes do programa foram convidados a opinar em uma enquete feita no palco em que tinham que escolher entre salvar a vida de um traficante gravemente ferido ou de um policial com ferimentos leves. A maioria dos artistas presentes na edição optaram por salvar o traficante.

A transmissão foi um dos assuntos mais comentados dessa semana e causou revolta nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Para muitos internautas e PM’s o programa foi tendencioso e apoiou os traficantes em detrimento aos militares. A apresentadora recebeu vários ataques pessoais, e muitos internautas questionaram se ela teria a mesma postura se tivesse algum membro familiar envolvido.

Com a participação especial do major Ivan Blaz, que cuida da assessoria da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Fátima tentou esclarecer no programa de hoje a confusão. Segundo explicou a questão, não era o apoio ao tráfico e de maneira alguma quis denegrir a imagem dos PM’s. Ela disse que a questão tratada era sobre ética médica, e quando se aborda esse tema, não importa quem é o indivíduo, e sim que será socorrido aquele que estiver mais grave seja ele policial ou bandido.

No caso apresentado, o policial em questão estava levemente ferido e, nesse caso, segundo a prática médica, não precisaria ser ‘salvo’ já que não corria risco de vida, já a outra pessoa, bandido ou não, precisava receber atendimento com maior urgência.

Publicidade

Ela se desculpou pelo assunto mal colocado e a proposta ridícula de polemizar sobre uma questão tão óbvia como essa. A apresentadora ressaltou que ‘os médicos não perguntam quem é a pessoa (que estão atendendo), isso faz parte do juramento que fazem, é inerente à profissão que exercem.

A situação ficou mais problematizada essa semana devido à queda do helicóptero na Comunidade Cidade de Deus que causou a morte de quatro policiais. A infelicidade do programa, ao tentar distorcer um assunto tão importante, acabou pegando muito mal.

Ao que parece, o policial presente entendeu a retratação, e relembrou o difícil trabalho dos PM’s em uma cidade como o Rio de Janeiro. Relatou sobre os policiais inativos e os que morreram na tentativa de proteger os brasileiros e seus familiares órfãos e que não recebem ajuda do governo. Em seguida, agradeceu a possibilidade de abertura do programa para dar voz aos PM’s, e lamentou a questão mal colocada.

#TV Globo #Famosos