Os fãs da trilogia De Volta Para o Futuro costumam lamentar as previsões dos filmes que não chegaram a se concretizar. Já estamos em 2016 e não temos carros voadores e hoverboards pelas ruas, nem tênis que se amarram sozinhos e pizzas desidratadas que crescem em poucos segundos. Por outro lado, a franquia previu corretamente a chegada de tecnologias como os grandes aparelhos de TV de tela plana, o comando de voz, as videoconferências, os tablets, os drones, etc.

A previsão mais recente dos filmes a se tornar realidade foi a eleição de Donald #Trump como presidente dos Estados Unidos. Isso mesmo: em De Volta para o Futuro II, de 1989, o valentão Biff Tannen, já velho, se torna um magnata e entra para a política.

Publicidade
Publicidade

Como o próprio roteirista do filme Bob Gale já contou em entrevista ao Daily Beast, essa versão de Biff foi inspirada em Donald Trump.

Semelhanças entre os dois não faltam, a começar pela cabeleira. Além disso, basta lembrar que o Biff de 2015 se utiliza do DeLorean para voltar no tempo e se encontrar com sua versão mais jovem, de 1955, para lhe entregar resultados de apostas que o transformariam em um magnata dos cassinos, assim como Trump, dono da rede de hotéis e cassinos Trump Entertainment Resorts.

Biff usa o dinheiro para intervir no Partido Republicano e tomar o poder na cidade californiana de Hill Valley. Seu slogan de campanha o descreve como “o maior herói americano vivo do povo”. Coincidência ou não, Trump se definiu como “o maior presidente criador de empregos que Deus já criou”.

Publicidade

Ambos também tem preferências arquitetônicas semelhantes, como se percebe ao se comparar o cassino Paradise Pleasure e a Trump Tower.

O roteirista Bob Gale cita ainda o narcisismo que Biff e Trump têm em comum, mencionando como exemplo a foto de Biff em frente a um gigantesco retrato de si mesmo, algo que Gale considera ser típico de Donald Trump.

A verdade é que a profecia do filme acabou se tornando verdade 27 anos depois, com a eleição de Trump para a presidência nesta terça-feira, 9. #Cinema #Eleições EUA 2016