Esta sexta-feira, 18, não foi nada comum em um dos salões mais conhecidos do Brasil, o do Jassa, em São Paulo. No lugar, dois homens muito importantes dividiam espaço. Um deles está com a missão de tentar tirar o Brasil da lama, o presidente Michel Temer, do PMDB, e o outro é apenas o maior comunicador da televisão brasileira, Silvio Santos. Enquanto os dois batiam papo, um dos Ministros pedia demissão do governo, Marcelo Calero, que entrou na pasta da cultura, assim que essa estava na polêmica se continuava ou não como um Ministério. Calero disse que foi pressionado a aprovar um projeto envolvendo um apartamento por Geddel, fazendo o governo do peemedebista entrar em mais uma crise.

Publicidade
Publicidade

Tanto Temer, quanto Silvio são clientes de Jassa há anos. Não é a primeira vez que os dois se encontram no local. De acordo com fontes, Silvio costuma dar conselhos a políticos, um deles seria a respeito da Lei Roanet, solicitando que seu uso ficasse mais claro, evitando atrapalhar a vida e carreira de artistas, mas também não lesando os eleitores. O homem do baú negou que uma exposição em sua homenagem fizesse esse tipo de captação. O museu, caso insistisse, seria proibido de realizar a ação, que custará cerca de R$ 3 milhões e não terá um centavo de investimento do comunicador mais amado do país. Acredita-se que apenas com os ingressos a exposição se pague.

A conversa entre Silvio e Temer durou poucos minutos. Nela, também estava Jassa e os três registraram o encontro numa foto que foi postada numa rede social pelo filho do cabeleireiro, Robson.

Publicidade

Tietando o trio, Robson disse que aquele era um super encontro. Enquanto isso, Silvio pediria que Temer olhasse pelos brasileiros que mais precisam, estimulando a economia. Muita gente ficou comovida ao saber que o apresentador se preocupa com o povo. Ele teria argumentado que quando todos os elos da sociedade se unem, ela fica mais forte, seja em qual cise for.

É bom lembrar que, na década de 1980, Silvio chegou a se candidatar à presidência, mas desistiu. #Michel Temer #Silvio Santos